Semcas encerra recadastramento do Bolsa Família em São Luis

Útimo dia de recadastramento foi de intensa movimentação (Foto: BIné Morais / O Estado)

Encerrou-se ontem o prazo para os beneficiários do programa Bol­sa Família que estão sem atualizar os dados cadastrais há mais de dois anos se recadastrarem. As famílias que não fizeram a atualização cadastral até ontem terão o benefício bloqueado, mas ainda po­dem regularizar sua situação até fevereiro de 2016.

No início de 2015, cerca de 12.940 beneficiários estavam sem atualizar os dados cadastrais há mais de dois anos. Para a regularização de todo esse público, foram determinados dois prazos máximos para o recadastramento. Até o dia 16 de outubro, devem fazer a atualização 4.313 beneficiários. Os demais, 8.630 famílias, teriam que fazer a atualização até o dia 11 de dezembro, ontem.

Bloqueio
Quem não se recadastrou no primeiro prazo teve o benefício suspenso em novembro e estava sob o risco de cancelamento em dezem­bro se não regularizasse sua situação. No segundo prazo, encerrado ontem, quem não se recadastrou terá o benefício suspenso em janeiro e cancelado em fevereiro de 2016, caso não proceda com o recadastramento.

O coordenador de Transferência de Renda e Cidadania, Cristiano Pereira, lembra que cerca de 3 mil famílias ainda deveriam fazer a atualização segundo o último relatório emitido em outubro. Cerca de 600 famílias tiveram o benefício bloquea­do no primeiro prazo para o recadas­tramento em 2015.

As famílias que não fizeram a atualização no segundo prazo determinado devem buscar os postos de atendimento do programa até o dia 19 de fevereiro para evitar o cancelamento. Dessa forma, é possível também obter o benefício retroativo bloqueado. “Isso pode ser feito na sede da Semcas, mas também nos outros pontos de atendimento, os Centros de Referência de Assistência Social [Cras] do Centro, São Francisco, Liberdade, Forquilha, João de Deus, Cidade Operária e Vila Nova”, disse.

Hoje, São Luís tem cerca de 89 mil famílias beneficiárias do Bolsa Família. O programa de transferência direta de renda é direcionado às famílias em situação de pobreza e de extrema pobreza, garantindo a essas famílias o direito à alimentação e o acesso à educação e à saúde. São consideradas em situação de extrema pobreza as famílias que tem renda per capta de até R$ 77,00. Em situação de pobreza estão as com renda per capita de R$ 77,1 a R$ 154,1.

Saiba mais

Além da sede da Semcas, no Anel Viário, as famílias beneficiárias podem buscar os demais pontos de recadastramento:

Cras Cidade Operária – Avenida Oeste Interna, SN / Cidade Operária
Cras São Francisco – Rua 02, n° 441 / São Francisco
Cras Centro – Rua Melvin Jones, n° 135 / Apicum
Cras Forquilha – Rua 04, n° 99, Qd. 41 / IV Conjunto Cohab
Cras João de Deus – Avenida Odylo Costa, filho, n° 27 – Parque Universitário / João de Deus
Cras Liberdade – Avenida Luis Rocha, n° 1.578 – Praça da Liberdade /Monte Castelo
Cras Vila Nova – Rua Enoc Vieira, n° 6 / Vila Nova

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.