Contra aplicativos de transporte, taxistas protestam com carreata em Salvador

 

Segundo a categoria, mobilização partiu da região do Iguatemi em direção ao Centro Administrativo da Bahia.

 

 

 

Um grupo de taxistas protesta, na manhã desta terça-feira (19), com carreata que partiu às 10h da região do Iguatemi, em Salvador, em direção ao Centro Administrativo da Bahia (CAB). De acordo com a Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador), o trânsito na Avenida Antônio Carlos Magalhães está congestionado por conta da manifestação.

Conforme o diretor do Sindicato dos Taxistas de Salvador (Sinditaxi), Antônio Cruz, o movimento é para pedir à Justiça a não liberação de uma liminar que concede o funcionamento de serviços de transporte alternativo por meio de aplicativos.

“Com essa liminar vencendo no mês que vem [outubro], nós vamos pedir à Justiça que não libere os clandestinos de rodarem. Nós não somos contra os aplicativos, somos contra à ilegalidade. Queremos a regulamentação e que eles paguem impostos como nós. Não achamos justo”, disse o diretor ao G1.

Além da não liberação da liminar, os taxistas pedem também a regularização do serviço por aplicativos, que é considerado pela categoria como “clandestino”.

Apesar da denominação por parte dos taxistas, o Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) expediu uma decisão liminar no dia 24 de fevereiro, que permite a atuação dos motoristas do aplicativo Uber, na capital. Em junho, o TJ-BA votou pela inconstitucionalidade da lei municipal que proibia que veículos fizessem o transporte a partir de aplicativos, como o Uber.

Taxistas protestam contra aplicativos de transporte particular em Salvador (Foto: Arquivo pessoal/ João Adorno)

Taxistas protestam contra aplicativos de transporte particular em Salvador (Foto: Arquivo pessoal/ João Adorno)

Em protesto, taxistas ocupam uma faixa da Avenida Tancredo Neves; trânsito é complicado na região (Foto: Arquivo pessoal/ João Adorno)

Em protesto, taxistas ocupam uma faixa da Avenida Tancredo Neves; trânsito é complicado na região (Foto: Arquivo pessoal/ João Adorno)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

fonte: g1

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.