Comissão de Ética analisa na quarta denúncia de atestados falsos

O deputado Edivaldo Holanda (PTC) anunciou hoje (15) que a Comissão de Ética da Assembleia se reúne amanhã, a partir das 8h30, para analisar a denúncia de que parlamentares estariam falsificando atestados médicos para justificar faltas — os chamados “atestados graciosos” —, segundo denunciou em 11 de maio passado o deputado Raimundo Cutrim (DEM).

Holanda disse que a comissão recebeu da Mesa Diretora cópia de todos os pedidos de licença médica e de justificativas de faltas por motivo de saúde concedidos aos deputados estaduais entre 1º de janeiro de 2009 e 12 de maio de 2010, acompanhado dos respectivos atestados médicos e das resoluções administrativas que concederam as licenças ou justificativas.

Quando fez a denúncia dos “atestados graciosos”, Cutrim defendeu mudança no Regimento Interno da Casa para que outras justificativas pudessem abonar faltas de parlamentares, só permitidas por questão de saúde. Em lua de mel, o deputado faltou por uma semana e encontrou dificuldades para justificar a ausência. “Eu não me submeto a dar um atestado falso estando bem de saúde”, disse. Cutrim foi convocado hoje para prestar depoimento à comissão.

O mais recente caso de licença de parlamentar é do deputado Ricardo Murad (PMDB). Ele tirou seis dias para tratar de problemas estomacais e 117 dias para cuidar de assuntos particulares, somando, portanto, 121 dias fora da Casa. Prazo que obriga a Assembleia a dar posse ao suplemente.

Sobre a licença de Murad, Holanda ironizou: “Pode ter sido aquela água do Jaracati (estação de tratamento que transbordou no dia da inauguração) que ele pediu que eu fosse tomar banho. Quem sabe aquela água turva, contaminada, tenha levado problemas estomacais ao nobre deputado. Os outros 117 dias é para cuidar da campanha eleitoral da governadora”. Murad é coordenador da campanha de reeleição de Roseana Sarney (PMDB).

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.