Assembleia dá início às palestras da Semana do Meio Ambiente

A Assembleia Legislativa, através das comissões de Meio Ambiente, Minas e Energia e de Ciência e Tecnologia, deu início, na manhã desta terça-feira (8), no auditório Fernando Falcão, aos debates alusivos à Semana Estadual de Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia que ocorrerá até o próximo dia 11.

A semana que é uma iniciativa do legislativo estadual, contando com o apoio do Governo do Maranhão, Cemar, Petrobras, Vale, MPX e Susano, tem como objetivo geral, incentivar reflexões e debates propositivos para as políticas públicas, com vistas à construção de processos e modelos sustentáveis para o Maranhão.

Os temas discutidos nesta manhã foram: Águas de Lastro e Plano de Contingência da Baía de São Marcos, que teve como palestrantes Maria Luiza Gusmão, representante da Agência Nacional de Transportes Aquaviários e o professor da UFMA, Marco Valério Cutrim; Mudanças Climáticas e Mercado de Carbono, cuja palestrante foi a professora Sandra Maria Oliveira Sá; Novos Paradigmas na Gestão Ambiental Pública, que teve como palestrante a professora Luzenice Macedo.

Durante a sua palestra, o professor Marco Valério Cutrim destacou algumas alternativas para o manejo da água de lastre-, que são jogadas pelos navios na Baía de São Marcos-, destacando que ainda não há uma solução para o problema. Dentre as sugestões foram destacadas: o isolamento da água (tratamento em terra) e a instalação de sensores eletrônicos na baía. Já a professora Sandra Maria de Oliveira Sá, fez uma abordagem científica das mudanças do clima, citando as principais causas, tanto naturais, como antropogênicas – que consistem no aumento dos gases de efeito estufa, desmatamentos, redução do estoque do carbono, poluição atmosférica, dentre outros fatores.

QUALIDADE DE VIDA

O presidente da Comissão de Meio Ambiente, deputado Antônio Bacelar (PV), falou da importância da discussão dos temas ocorridos hoje. “Nós estamos iniciando a semana com essas discussões por que entendemos que eles influenciam diretamente na qualidade de vida do povo maranhense”, disse. Segundo ele, é importante a discussão sobre águas de lastro principalmente porque o Porto do Itaqui recebe navios de todas as bandeiras do planeta e não há nenhum tipo de controle. “Nós precisamos ter um controle e um acompanhamento das matérias que são jogadas na nossa baía pois não tenho dúvidas que isso influencia nos nossos mananciais que são produtores de caranguejos e de importantes de fontes de oxigênio”, afirmou Bacelar.

Bacelar destacou ainda que tanto os deputados, os governos federal, Estado e municipal têm que se preocupar com a questão ambiental. “Eu como presidente da Comissão de Meio Ambiente tenho recebido apoio do presidente Marcelo Tavares (PSB), e de todos os deputados para a promoção deste evento que não é exclusivo desta Casa”.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.