Tempo seco e ventos fortes aumentam riscos de queimadas em São Luís

Ventos fortes e vegetação seca a combinação perfeita para os focos de incêndio que costumam aumentar nesta época do ano, em São Luís. Em muitos casos, os incêndios são provocados pela própria população. Em um terreno, por exemplo, na Ponta do Farol, a suspeita é que o fogo teria sido usado para a limpeza da área. Na área, de vegetação, sobraram apenas pequenos amontoados de cinzas.

Toda essa fuligem e fumaça trazem risco não apenas ao meio ambiente, mas também à saúde da população. O Corpo de Bombeiros diz que a situação é muito preocupante.

“Nós concentramos a maioria das ocorrências neste período. Exatamente por conta dos fatores que são reunidos neste momento, que são ventos fortes, baixa umidade relativa do ar e as altas temperaturas. Isto tudo é favorável para a propagação do fogo”, disse o capitão José Lisboa.

Bombeiros combatem queimadas no Maranhão (Foto: Reprodução / TV Mirante)

Bombeiros combatem queimadas no Maranhão (Foto: Reprodução / TV Mirante)

Em 2016, o Corpo de Bombeiros registrou 890 ocorrências na Região Metropolitana de São Luís. Esse número caiu para 790 em 2017. Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, em 2017 foram registrados 25.579 focos de incêndio em todo o Maranhão. Essas ocorrências podem ser intencionais ou acidentais, provocadas até por um único por cigarro, por exemplo. Nesta época de estiagem, o tempo seco e os ventos fortes facilitam a propagação do fogo.

Provocar incêndio é crime ambiental. Os responsáveis podem ser presos e pagar multa. Quem tiver informações importantes aos Bombeiros pode ligar para o 193. Qualquer foco de incêndio também deve ser comunicado.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.