São João do Sóter recebe aves da raça Canela Preta e deve ser polo de produção e distribuição

O município de São João do Sóter, uma das cidades que compõem o Plano Mais IDH, recebeu, no sábado (27) passado, 100 pintos da raça Canela Preta, entregues pelo Governo do Estado, por meio de parceria entre a Universidade Estadual do Maranhão (Uema), o Sistema da Agricultura Familiar e a Prefeitura. Com esta ação, o povoado Santo Antônio tem projeção de se transformar em um polo de produção e distribuição destas aves.

A iniciativa faz parte de um projeto aprovado pelo edital Iniciativas Mais IDH, pela Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema). O projeto conta com o suporte técnico do Sistema da Agricultura Familiar, por meio da equipe técnica do Mais IDH e da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e de Extensão Rural do Maranhão (Agerp) e Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged).

“Este projeto é muito importante, pois integra toda família na cadeia produtiva.  Queremos que São João do Sóter sirva como modelo para o Mais IDH, que os agricultores desse povoado sejam exemplo para as demais associações”, afirmou a professora adjunta da Uema, coordenadora da ação, Luiza Daiana da Silva Formiga.

Para o secretário de Estado da Agricultura Familiar, Júlio César Mendonça, a iniciativa colabora com a efetivação de políticas públicas voltadas para o fortalecimento da agricultura familiar. “Combate à pobreza nos municípios mais pobres do Maranhão”.

”O coordenador municipal de Agricultura de São João do Sóter, Antônio Bispo Júnior, destacou que o objetivo é expandir a ação para outras localidades. “É importante o auxílio da Secretaria aos agricultores do município. Esse é um trabalho novo, pioneiro na região que vem trazer renda e melhor qualidade de vida para os agricultores, como atividade alternativa inovada”, disse.

Curso

Além de receber os pintos de raça, os moradores participaram de um curso de capacitação, onde aprenderam a fazer o manejo alimentar, sanitário e reprodutivo. “O nosso objetivo aqui é torna-los matrizeiros e possam fornecer pintos e ovos de qualidade. Isso vai gerar renda para as famílias, vai garantir uma alimentação digna e saudável, e conhecimento para que o agricultor tenha sucesso em seu próprio negócio”, ressaltou o empreendedor rural, Miguel Cavalcante, que ministrou o curso.

Francidário Lima Conceição é um dos agricultores participantes da ação e está otimista com a implantação do projeto no povoado. “O curso foi muito bom porque aprendemos o manejo correto. A gente está aprendendo algo novo, que vai transformar nossas realidades e através disso virão outros projetos e mais oportunidades de crescimento”, disse.

A raça de galinha caipira Canela-Preta é caracterizada por possuir tarso e falanges de coloração preta, corpo predominantemente preto e possuidoras de uma carne de coloração mais escura, se comparado com as demais galinhas caipiras brasileiras.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.