SANTA LUZIA DO PARUÁ – Homem é condenado a mais de 28 anos de prisão por feminicídio

Em 25 de agosto, o Tribunal do Júri de Santa Luzia do Paruá condenou José Antonio Silva Neto a 28 anos e nove meses de reclusão pelo crime de feminicídio cometido contra Marilene dos Santos Lopes, sua ex-companheira. A pena deverá ser cumprida, em regime inicialmente fechado, na Unidade Prisional Regional de Zé Doca.

CRIME

Foi apurado que o condenado e a vítima foram casados por 21 anos e, no momento do crime, estavam separados há aproximadamente 20 dias. Em 29 de agosto de 2020, José Antonio Silva se dirigiu até a residência da vítima, no intuito de reatar o relacionamento. Contudo, Marilene dos Santos Lopes recusou a possibilidade. Inconformado, ele teria dito “pois eu vou me matar, mas antes vou te levar comigo”.

Em seguida, em posse de um facão, desferiu vários golpes na vítima, atingindo-a no braço direito, na região peitoral e nas costas. Marilene faleceu minutos depois.

José Antonio Silva ainda tentou suicídio, mas foi salvo após ser encaminhado ao hospital da cidade.

FEMINICÍDIO

Na sessão, o Conselho de Sentença reconheceu, por maioria de votos, a qualificadora de crime praticado contra a vítima, por razões de condição de sexo feminino, no âmbito de violência doméstica. O corpo de jurados não reconheceu a tese de insanidade do acusado, apresentada pela defesa.

Em razão de já ter cumprido prisão preventiva desde quando cometeu o assassinato, o condenado teve redução de um ano na pena.

Defendeu a tese do Ministério Público do Maranhão o promotor de justiça Thiago Lima Aguiar, titular da Comarca de Zé Doca, respondendo por Santa Luzia do Paruá. Proferiu a sentença o juiz João Paulo de Sousa Oliveira.

Fonte da matéria postada: Assessoria de comunicação

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.