Reforma do Mercado do Bairro de Fátima vai garantir trabalho digno para os feirantes

“Sempre foi um anseio antigo e vai melhorar muito nosso trabalho e o cotidiano de todos do Bairro de Fátima. Agradecemos ao governador Flávio Dino pelo empenho e por ter consciência da nossa necessidade”, disse a feirante, Deusa Costa, sobre a reforma do Mercado do Bairro de Fátima, em São Luís. 

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado das Cidades e Desenvolvimento Urbano (Secid), está executando uma ampla reforma estrutural do mercado com o objetivo de garantir um espaço adequado e com segurança sanitária para o trabalho dos feirantes e com mais conforto para os consumidores.

Nesta semana, as equipes seguem a todo vapor no local, trabalhando com a execução da platibanda da fachada e boxes, canaletas e piso industrial. 

Já foram concluídos os serviços de reforma geral dos boxes, as intervenções de recuperação dos banheiros, colocação das calhas para água pluvial, recuperação e reforço dos pilares de sustentação da cobertura e instalação da nova cobertura metálica. As paredes dos nove boxes foram rebocadas e foi feita a colocação das pedras de mármore dos balcões.

A adequação estrutural do mercado, que é um dos mais antigos de São Luís, está avançando para a segunda fase de execução da obra. Os próximos serviços a serem executados são a requalificação dos 10 boxes da lateral esquerda, execução da cobertura da entrada principal do mercado, pintura geral, reforma do tanque de abastecimento de água, instalação hidráulica para os boxes e reforma das bancadas para peixes e hortifrútis.

O secretário de Estado das Cidades e Desenvolvimento Urbano, Márcio Jerry, destacou a importância da reforma. “Por determinação do governador Flávio Dino, estamos realizando ampla reforma na Feira do Bairro de Fátima. Obra importante que segue as prioridades solicitadas pelos feirantes. Um trabalho que vai garantir um espaço seguro e adequado para os feirantes”, frisou.

A revitalização do mercado está sendo realizada em etapas para não prejudicar os feirantes na comercialização dos produtos no local.

Fonte da matéria postada: Secid
Fotos: Divulgação

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.