Governo do Maranhão realiza abertura do ano agrícola 2021/2022 em cerimônia virtual

O Governo do Maranhão, através da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima) realizou, nesta segunda-feira (20), a abertura do Ano Agrícola 2021/2022. Por meio de evento virtual, foram divulgadas informações sobre financiamentos, empréstimos e outras formas de crédito disponíveis a produtores do setor agrícola em todo o estado, que contarão com R$ 251,22 bilhões – alta de 6,3% (mais R$ 14,9 bilhões) em relação à safra anterior – para apoiar a produção agropecuária nacional, com destaque para o financiamento de técnicas sustentáveis, aliando a produção agropecuária com a preservação ambiental.

Participaram do ato, secretários de Estado, membros de entidades e representantes das classes produtivas.

O vice-governador Carlos Brandão destacou os avanços do setor produtivo no estado, que vem registrando recordes ano após ano, e o compromisso do Governo para o fortalecimento do setor.

“Os investimentos do Governo do Maranhão para melhoramento da logística no estado tem sido intensos, fazendo com que os resultados de produção batam recordes anuais em importação e exportação, principalmente da soja, que continua gerando emprego e renda ao nosso povo”, destacou Brandão.

O secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Pesca, Sérgio Delmiro apresentou os resultados, ressaltando a grande importância do setor na sustentação da economia.

“Gostaria de parabenizar os produtores que pelo 5º ano vêm batendo recorde de produção, conseguindo aumentar a produtividade do Estado em área plantada de crescimento, chegando à estimativa de três vezes mais do que o esperado”, afirmou.

Segundo dados apresentados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Maranhão está entre os estados que, na variação anual, se destacou na produção de milho (em grão), na 1º safra de abril de 2021, com aumento de 8,8%.

Já na produção de soja (em grão), o destaque do Maranhão foi um aumento de 3,7% (na variação anual) – reflexo do crescimento da área plantada, impulsionados pelos preços da commodity.

Pequenos produtores

Os recursos para os pequenos produtores rurais tiveram um acréscimo de 19%. Serão destinados R$ 39,34 bilhões para financiamento pelo Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), com juros de 3% e 4,5%. Desse valor, R$ 21,74 bilhões são para custeio e comercialização e R$ R$ 17,6 bilhões para investimentos. 

Entre as novidades do Plano Safra deste ano, está o fortalecimento do Pronaf Bioeconomia, com a inclusão de financiamento para sistemas agroflorestais, construção de unidades de produção de bioinsumos e biofertilizantes e projetos de turismo rural que agreguem valor a produtos e serviços da sociobiodiversidade. 

Para o médio produtor, no âmbito do Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp), foram disponibilizados R$ 34 bilhões, um aumento de 3% em relação à safra passada. São R$ 29,18 bilhões para custeio e comercialização e R$ 4,88 bilhões para investimento, com juros de até 6,5% ao ano.

Seguro Rural

O seguro rural foi ampliado, mais que dobrando a área segurada e os produtores atendidos. Para 2022, a Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural será de R$ 1 bilhão. Com esse montante, será possível contratar aproximadamente 158.500 apólices, proteger 10,7 milhões de hectares e um valor total segurado de R$ 55,4 bilhões. 

O Programa Nacional de Zoneamento Agrícola de Risco Climático (Zarc) terá a inclusão de novos estudos para 12 culturas, além de mudanças estruturais na metodologia com a inclusão de seis classes de armazenamento hídrico para os solos e de níveis de manejo, bem como a implementação do ZarcPro, o zoneamento de produtividade.

Fonte da matéria postada: Sagrima
Fotos: Divulgação

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.