Putin chama ex-espião russo Skripal de ‘canalha’ e ‘traidor’

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse nesta quarta-feira (3) que Sergei Skripal, um ex-agente duplo russo que foi vítima de envenenamento no Reino Unido, é um “canalha que traiu a pátria”.

“Vejo que alguns de seus colegas estão insistindo na teoria de que o senhor Skripal era quase algum tipo de ativista de direitos humanos”, disse Putin em um fórum de energia em Moscou.

“Ele era simplesmente um espião. Um traidor da pátria-mãe. Existe esse conceito – traidor da pátria-mãe. Ele era um destes. Ele é simplesmente um canalha, só isso”, disse o presidente russo.

Serguei Skripal foi coronel do serviço secreto militar russo, mas acabou condenado por alta traição por vender informações ao Reino Unido. Em 2010 foi envolvido em uma troca de espiões e se mudou para a Inglaterra, onde recebeu refúgio.

Envenenamento

Ele e sua filha Yulia foram encontrados inconscientes em um banco público na cidade inglesa de Salisbury, que fica a cerca de 140 km de Londres, em 4 de março. O Reino Unido diz que eles foram envenenados com um agente que atua sobre o sistema nervoso, conhecido como Novichok, que foi concebido pelo setor militar soviético há décadas.

Para o governo britânico, integrantes do serviço de inteligência russo são responsáveis pelo envenenamento.

A Rússia nega qualquer envolvimento no caso, que provocou uma crise diplomática do Reino Unido com a Rússia. A repercussão do incidente se ampliou para outros países e 300 diplomatas russos de cerca de 30 de países, aprofundando seu isolamento internacional.

Sergei Skripal fala com sua advogada de trás das grades em uma corte em Moscou em foto de 9 de agosto de 2006 — Foto: AP Photo/Misha Japaridze, FileSergei Skripal fala com sua advogada de trás das grades em uma corte em Moscou em foto de 9 de agosto de 2006 — Foto: AP Photo/Misha Japaridze, File

Sergei Skripal fala com sua advogada de trás das grades em uma corte em Moscou em foto de 9 de agosto de 2006 — Foto: AP Photo/Misha Japaridze, File

Posteriormente, uma mulher morreu depois de ter tido contato com o veneno, que seu parceiro encontrou em uma garrafa de perfume descartada, segundo a polícia britânica.

Meses de internação

Serguei Skripal e Yulia ficaram internados em estado crítico. Ela deixou o hospital em abril e o pai, em maio. Na época, Putin desejou “boa saúde” ao ex-agente. “Eu ouvi hoje na imprensa que ele deixou o hospital. Que Deus o abençoe!”, exclamou Putin em uma coletiva de imprensa conjunta com a chanceler alemã Angela Merkel, em visita a Sochi, no sudoeste da Rússia.

FONTE G1

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.