Projeto do Governo do Estado incentiva alunos da rede estadual de ensino a praticarem o xadrez

“Quando comecei a jogar, o xadrez me ajudava muito em matemática, física e até na concentração. Quando vi que o projeto ia ser implantado aqui na escola, na rede estadual, não pensei duas vezes em participar. Recomendo para todos os alunos porque o xadrez nos deixa mais preparados e concentrados”, conta Maria Eduarda Reis Quirino, de 16 anos, que teve o primeiro contato com o xadrez aos 11 anos, quando era aluna da rede particular de ensino.

O xadrez, um jogo de estímulos e respostas para problemas, que ajuda no desenvolvimento da capacidade do jogador, passou a ser, na última semana, mais uma ferramenta para aprendizagem e incentivo nas escolas maranhenses. Com o projeto ‘Xadrez nas Escolas’, lançado pelo Governo do Estado, a rede pública coloca em prática mais uma ferramenta para aguçar os conhecimentos cognitivos dos alunos.

“O xadrez tem um ganho muito grande para matérias que, para nós, são muito importantes, por exemplo, a matemática. Desenvolve o raciocínio lógico. O professor pode trabalhar num tabuleiro de xadrez a geometria, entre outras coisas. Isso é muito importante para nós do Maranhão, que temos uma luta muito grande para elevar o Índice de Desenvolvimento Básico (Ideb) do estado. Claro que se tivermos campeões saindo do projeto, vai ser muito bom, mas o principal objetivo é melhorar o rendimento escolar de nossos jovens”, explica o coordenador do projeto e secretário-adjunto de Projetos Especiais da Secretaria de Educação (Seduc), Ismael Cardoso.

Nicolau Leitão é o supervisor do projeto e realiza assessoria para professores sobre o assunto. “Começamos o contato dos professores com o xadrez numa capacitação realizada com todos os 22 gestores e professores que ficaram aptos a atuar como coordenadores escolares do projeto. A partir daí, é que montamos as equipes de cada escola e que vamos dar continuidade ao projeto não só em São Luís, porque o Governador já demonstrou a intenção de levar o ‘Xadrez nas Escolas’ para o interior do estado”, conta o supervisor do projeto e campeão brasileiro de Xadrez.

Desenvolvido pela Secretaria de Estado da Educação (Seduc), em parceria com Rafael Leitão, o Xadrez nas será desenvolvido, inicialmente, em dez unidades escolares da rede estadual de ensino localizadas em São Luís. Aproximadamente mil alunos do ensino fundamental e médio já estão participando das aulas, como é o caso dos alunos do Centro Educacional (CE) Colégio Militar II de Julho, que não escondem a empolgação em seguir os passos de Rafael e Nicolau Leitão, irmãos maranhenses e mestres enxadristas de renome internacional, bicampeão mundial de xadrez e campeão brasileiro, respectivamente.

Lucas Vieira Oliveira tem 11 anos e conta que a palestra ministrada por Rafael Leitão abriu os caminhos para a realização de um sonho. “Desde quando vi a palestra, já quis participar do projeto, depois que o governador veio aqui e mostrou como vai ser, é que a vontade aumentou. Quero ser um mestre enxadrista e representar o meu estado nacionalmente”, conta enquanto mostra conhecimento das peças de xadrez.

Pedro Arthur Guimarães, de 14 anos, conta que o interesse pelo jogo veio após conhecer a versão online do jogo. “Comecei jogando no celular e pesquisando sobre o jogo, só depois que tive o primeiro contato com o tabuleiro e hoje estou tendo a chance de aprender com grandes nomes como Rafael e Nicolau Leitão”, conta o aluno.

“Nós estamos iniciando o projeto e identificando os alunos que já jogam e descobrindo novos talentos. O objetivo maior é mudar aquela ideia de que o xadrez é um jogo muito difícil, aqui os alunos vão conhecer a modalidade e todos os benefícios que vem junto com ela. Esperamos que o xadrez se torne mais popular entre nossos alunos e que os ajude na vida escolar”, conta o professor Otonilson Ribeiro, que faz parte da equipe responsável pelo projeto no Colégio II de julho.

Guilherme Costa França Ribeiro, 11 anos, aprendeu a jogar xadrez aos 6 anos com o tio e se alegra com a oportunidade de se aperfeiçoar na escola. “Gosto de jogar e aprender novas jogadas. Ter essa oportunidade de participar do projeto e me aperfeiçoar na modalidade, vai me ajudar não só a melhorar no jogo, mas também nos estudos, já que o xadrez também ajuda na concentração e exercita a mente”, completa o aluno.

Suporte

Para auxiliar nas aulas, cada escola contemplada pelo projeto, receberá livros sobre a modalidade, um xadrez mural, tabuleiros e peças e relógios profissionais, mas além das aulas práticas com os gestores escolares, os alunos também receberem as visitas dos campeões Rafael e Nicolau Leitão, sempre que solicitado pelos professores, para tirar dúvidas e ensinar novas jogadas.

FONTE: GOVERNO DO ESTADO

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.