Prefeitura distribui quatro mil quilos de alimentos beneficiando 1,5 mil famílias

 

Quatro toneladas de alimentos foram distribuídas a mais de 1,5 mil famílias dos bairros da Cidade Operária, Cidade Olímpica e Sá Viana. Os beneficiados receberam peixes do programa Peixe Solidário e feijão. As entregas fazem parte das ações do Banco de Alimentos, equipamento da Prefeitura de São Luís, gerenciado pela Secretaria Municipal de Segurança Alimentar (Semsa).

A secretária Municipal de Segurança Alimentar (Semsa), Fatima Ribeiro, pontuou a alegria em colocar em ação o que considera um dos maiores e mais importantes equipamentos da política de segurança alimentar. “O prefeito Edivaldo nos pediu para colocar em funcionamento este Banco, uma ferramenta essencial para o êxito de grande parte dos trabalhos da Segurança Alimentar”, ressaltou Fatima Ribeiro.

Ainda segundo ela, por meio do Banco, vai ser combatido o desperdício de alimentos e garantir comida na mesa de quem precisa. Ela contou que o feijão foi arrecadado junto ao Governo Federal através da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Os caminhões do Banco de Alimentos fizeram gerar filas de pessoas para receber o peixe e o feijão. As entregas iniciaram na segunda-feira (8) e culminaram na quinta-feira (10). Em cada bairro foram distribuídas 1,5 tonelada de produtos. A Defesa Civil prestou apoio à Semsa durante a distribuição dos alimentos.

A dona de casa Marinalva de Jesus Ferreira, 34 anos, ficou feliz com a entrega e parabenizou a iniciativa dos gestores. “A gente está em uma época onde os governantes têm que olhar para os mais necessitados e pensar que precisamos de apoio. Esse alimento é muito importante para nós”, disse. O mecânico Manoel Castro de Almeida, 44 anos, foi com a mulher e os dois filhos para não perder as entregas. “Eu soube que a Prefeitura ia dar esta ajuda e fiquei animado, porque peixe e feijão estão caros e nem sempre a gente pode comprar”, completou.

Para a merendeira Joana de Ataíde, 54 anos, esse reforço na alimentação vai garantir mais nutrientes para ela e os três filhos. Segundo ela, há mais de uma semana não fazia feijão e casa devido o preço. “Não dava para comprar, está muito caro, então estava ficando fora da mesa. Que bom que tem esse programa, esperamos receber mais vezes”, disse feliz.

O cronograma de entregas vai atender ainda as comunidades Vila Embratel, Riacho Doce/Primavera (14), cadastrados no Centro de Referência e Assistência Social – CRAS do Bacanga, Anjo da Guarda e Vila Nova (19), inscritos na Associação Comunitária Beneficente Cultural Vila do Governador (21) e da União dos Moradores do São Cristovão (22). Serão distribuídas 3,5 toneladas de alimentos.

 

COMBATE À FOME

 

O primeiro Banco de Alimentos da capital vai marcar o lançamento das ações com a campanha Natal sem Fome, que ocorre na próxima semana. Durante a campanha vão ser distribuídos 200 toneladas de feijão e aproximadamente 15 toneladas de peixes. Os beneficiados são famílias que vivem em insegurança alimentar, atendidos pelas entidades socioassistenciais da capital.

A partir do Banco de Alimentos vai ser feita a arrecadação de alimentos junto aos parceiros – feiras livres, Ceasa e iniciativa privada – para distribuir às pessoas em situação de vulnerabilidade alimentar. O equipamento vai funcionar como um entreposto, onde o que seria desperdiçado recebe tratamento adequado para ser distribuído à população com a qualidade atestada e sem riscos à saúde.

O equipamento atende municípios com população acima de 100 mil habitantes, em todo o Brasil, seguindo critérios do Governo Federal. O Banco de Alimentos foi criado pela FAO, com a finalidade de combater o desperdício de alimentos no mundo inteiro.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.