Por que a Samsung foi processada por propaganda enganosa na Austrália

A gigante de tecnologia sul-coreana Samsung está sendo processada pelo órgão de proteção ao consumidor da Austrália por suposta propaganda enganosa envolvendo seus telefones.

A Comissão Australiana de Concorrência e Consumidores (ACCC) alega que os anúncios da Samsung fizeram afirmações “falsas” quanto aos aparelhos serem resistentes à água.

A ACCC informou que analisou mais de 300 anúncios da Samsung antes de dar início à ação legal.

Em entrevista à agência de notícias Reuters, a Samsung defendeu as peças publicitárias.

Investigação detalhada

No comunicado divulgado à imprensa, a ACCC disse que os anúncios da Samsung mostravam telefones sendo expostos à água do mar e piscinas e alegou que isso não afetaria o dispositivo durante sua vida útil.

Embora os anúncios da Samsung dizem que seus telefones têm uma resistência à água IP68, segundo o ACCC, essa classificação não cobre a água salgada ou que é encontrada em piscinas.

A classificação IP – sigla de Ingress Protection ou Proteção de Entrada – é universalmente aceita para medir a resistência a poeira e líquidos.

A classificação IP é sempre acompanhada de um número de dois dígitos. O primeiro indica a resistência à poeira e vai de 0 a 6. O segundo, a resistência à água e vai de 0 a 8. Quanto maia altos os números, maior a resistência do aparelho.

Em teoria, portanto, o IP68 é dado aos aparelhos de máxima resistência a poeira e a submersão na água.

O próprio site da Samsung diz que seus celulares IP68 são considerados “aptos a resistir poeira, sujeira e areia e é resistente à submersão a uma profundidade máxima de 1,5 m por até 30 minutos”.

Mas, segundo a ACCC, a Samsung não realizou o número de testes suficientes para embasar suas alegações sobre a longevidade de seus produtos.

“A Samsung mostrou os celulares Galaxy usados em situações que não deveriam, para atrair clientes”, afirmou o ACCC.

Se a Samsung for considerada culpada por enganar os consumidores, poderá ter que pagar uma multa multimilionária.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.