Policia procura criminoso que espancou com cintadas filho de apenas 3 anos

O pai-da-criaçapai-agride-filha-de-três-anospai da criança, David Vargas, estava prestes a sair de casa para o trabalho quando se irritou com o choro do bebê. De acordo com a reportagem, a falta de paciência com os dois filhos começou assim que a menina nasceu. A mãe das crianças, que não quis se identificar, ressaltou que David sempre teve um temperamento difícil.

— Ele nunca suportou o choro dela. Ele sempre brigava, já chegou a empurrar ela com violência, sem motivos.

A mãe decidiu filmar a agressão para ter uma prova concreta da crueldade de David, com quem estava casada há cinco anos, o flagrante da agressão aconteceu no quarto da família. A bebê chorava desesperadamente no canto da cama enquanto o pai batia nela com um cinto, sem dó. As agressões só terminaram porque a mãe não aguentou mais ver a filha sofrendo e partiu para cima do marido. Nitidamente alterado, David pegou sua moto e saiu de casa deixando tudo para trás: os filhos, a mulher, a casa e o carro.

De acordo com a reportagem, as agressões nas crianças aconteciam como uma forma de chantagem. O marido dizia que se mulher quisesse se separar, ele mataria os dois filhos do casal para ela carregar a culpa da morte para o resto da vida.

No mesmo dia das agressões, os moradores do bairro procuraram por David, mas não o encontraram. A única coisa que a população achou foi o veículo do agressor, que ficou completamente destruído após a revolta dos moradores, o para-brisa, o teto, estofado, vidros, lataria e até as rodas foram danificados. A mãe das crianças está desesperada com a fuga de David e teme por uma vingança do agressor, a família espera por justiça e quer ver o agressor atrás das grades.

— Aquilo não é pai. Pai é quem cuida, quem protege! Ele não é pai, ele nunca foi.

Após o flagrante, a mãe denunciou o marido à polícia, que agora procura pelo foragido. David será enquadrado por tortura, que é considerado um crime inafiançável, sem o direito de pagar fiança. R7

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.