Papa cria corte para julgar bispos por negligência em casos de pedofilia

O papa Francisco ordenou nesta quarta-feira (10) a criação de uma corte para julgar bispos acusados de falhar em proteger crianças de abusos sexuais cometidos por padres. Trata-se da principal medida tomada pelo Vaticano a fim de responsabilizar bispos pelos casos de abuso sexual.

Há anos o Vaticano tem sido criticado pelas vítimas e grupos de direitos humanos por ter fracassado em punir ou afastar de suas funções bispos que tenham encobrido clérigos que estupraram ou molestaram crianças.

Em abril, Francisco aceitou a renúncia de um bispo norte-americano que não denunciou um padre acusado de pedofilia, mas isso não representou um afastamento forçado. Segundo o Vaticano, a criação do tribunal foi aprovada por Francisco após ser sugerida por uma comissão consultiva criada para tratar do tema de abuso sexual.

Uma nova seção judicial especial será criada dentro do Congregação para a Doutrina da Fé “para julgar bispos em relação a crimes de abuso de poder quando conectado com o abuso de menores”, disse o comunicado do Vaticano.

A Congregação atualmente revisa todos os casos de padres que abusaram de menores. De acordo com o Vaticano, o cardeal Sean O’Malley, chefe da comissão consultiva sobre abuso sexual, apresentou as propostas para os conselheiros cardeais de Francisco, que mantiveram encontros nesta semana.

O grupo aprovou as medidas, assim como Francisco, que autorizou financiamento para que exista uma equipe em tempo integral na nova função, disse o Vaticano. O porta-voz do Vaticano, reverendo Federico Lombardi, afirmou que a medida indica que agora há um processo específico pelo qual a Santa Sé pode lidar com bispos que são negligentes com casos de abuso em seus territórios.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.