Ocupação resgata cultura indígena e riqueza étnica brasileira

 

Com a proposta de identificar traços culturais dos nossos antepassados e incentivar que as pessoas resgatem as suas memórias e raízes, será aberta hoje (25), a Ocupação “Paridade’, de Gê Viana. O evento acontece na Galeria de Arte do Sesc Centro (Deodoro), a partir das 19h. A exposição fica aberta ao público até o dia 25 de agosto, das 09h às 12h e das 13h das às 17h, exceto aos sábados, domingos e feriados.

 

 

Imagem: divulgação

A ocupação apresenta 12 imagens produzidas a partir da montagem de registros atuais do povo indígena, um dos que compõem a riqueza étnica brasileira, associados a fotos históricas de nativos que foram exterminados ao longo da história das Américas, a artista dialoga sobre diferenças e semelhança. A Ocupação ainda inclui performance e instalação com vídeo.

 

Na busca por uma expressão artística não-linear, Gê Viana desenvolveu a pesquisa do corpo performático e dos corpos abjetos (corpos marginalizados e invisibilizados), que assumem a forma de fotografias lambe-lambe em experimentos de intervenção urbana.

 

Segundo Gê Viana, Paridades fala “do que fomos e o que somos agora”, evidenciando  as causas dessa metamorfose, dessas transformações por meio da fotografia e oralidade. Premiada em 2015 pelo Salão de Artes Plásticas de São Luís – MA com o trabalho de fotomontagem “Assim fica claro: roubo, colo e pixo”, a graduanda do Curso de Artes Visuais pela Universidade Federal do Maranhão é integrante do Risco Coletivo (Núcleo de Artes Visuais que reúne processos exploratórios em performance e arte urbana).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FONTE: MA10

 

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.