O Maranhão em 1° lugar em número de participantes na II Jornada de Leitura no Cárcere

O sistema penitenciário do Maranhão ocupou a 1ª posição no número de reeducandos participantes da II Jornada da Leitura no Cárcere. São 2.528 inscritos, em 53 estabelecimentos penais da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), envolvidos no evento.

O evento foi realizado de terça (21) a quinta-feira (23). Foi transmitido, ao vivo, pelo canal do YouTube e redes sociais do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Teve a participação de mais de 8,5 mil pessoas em unidades prisionais em todo o país.

A Jornada de Leitura no Cárcere é uma iniciativa do CNJ, por meio do programa Fazendo Justiça, e do Observatório do Livro e da Leitura, Organização Não Governamental (ONG), criada em 1999 com a finalidade de fomentar a prática social da leitura.

Um dos temas abordados durante o encontro foi a recente aprovação da Resolução CNJ nº 391/2021, que regulamentou a remição de pena por meio de práticas sociais educativas. 

“Essa aprovação torna ainda mais ampla as políticas de assistência aos reeducandos ao inserir as ações voltadas à cultura e esporte para remição da pena no âmbito prisional”, disse o secretário de Estado de Administração Penitenciária, Murilo Andrade.

De janeiro a julho deste ano, a Seap já teve 4.442 reeducandos inseridos no projeto de Remição pela Leitura, uma das ações de incentivo ao estudo às pessoas privadas de liberdade.

Como incentivo ao projeto, a Seap ainda recebeu mais de 18 mil livros, que foram doados pelo Departamento Penitenciário (Depen). Foram distribuídas mais de 266 mil obras literárias a unidades prisionais dos 27 estados.

O objetivo do evento é a identificação, reflexão, a visibilidade e a disseminação de boas práticas sociais de leitura existentes no sistema carcerário brasileiro, pois, desta forma, será possível o desenvolvimento e atualização da formação de educadores e monitores que atuam no sistema prisional, além de formar pessoal e voluntários para apoiar a ampliação da rede de projetos de leitura na prisão.

O evento tem sido transformador ao proporcionar e despertar nos reeducandos o prazer pela leitura. “Eles estão tendo a oportunidade de conhecer e trocar experiências durante a jornada e, assim, conseguem ampliar a visão de mundo, tudo através da leitura”, disse a secretária de adjunta de Atendimento e Humanização Penitenciária, Kelly Carvalho.

Ranking de inscritos, por unidades da federação na II Jornada de Leitura no Cárcere
1º. MA 2.528
2º. CE 1.748
3º. MG 855
4º. PB 452
5º. MS 395
6º. PA 376
7º. PI 222
8º. GO 218
9º. SP 213
10º. AM 177
11º. BA 162
12º. RN 151
13º. PR 130
14º. PE 127
15º. SC 126
16º. MT 107
17º. TO 89
18º. RO 80
19º. AP 79
20º. ES 73
21º. RS 69
22º. DF 57
23º. RJ 54
24º. SE 52
25º. AL 29
26º. AC 23
27º. RR 7

Fonte da matéria postada: Seap 
Texto: Camilla Andrade
Fotos: Clayton Monteles

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.