Nuvens acústicas proporcionam maior liberdade na criação de projetos arquitetônicos

Espaços corporativos, restaurantes e áreas comuns, normalmente, recebem muitas pessoas e, por conta disso, o barulho emitido nestes ambientes também é bastante alto. No entanto, a propagação destes sons pode causar desconforto para aqueles que transitam por estes locais, devido aos altos níveis de ruídos, consequentemente, provocam incomodo, stress e até mesmo atrapalham o bom desempenho de atividades nestes lugares.

A maioria destes locais, além de oferecer bem-estar e beleza visual, devem proporcionar conforto sonoro, entretanto, essa é uma das maiores preocupações dos arquitetos e designers de interiores quando a questão é tratamento acústico. Uma boa maneira de eliminar este problema é buscar a ajuda de um profissional que ofereça soluções cabíveis.

Uma das sugestões de Luis Carlos Gusson, gerente técnico da Vibrasom, é a de usar nuvens acústicas, visto que, são desenvolvidas para assegurar uma elevada eficiência acústica e possibilitam total liberdade de criação na elaboração de projetos arquitetônicos. “Como estão disponíveis em diferentes formatos geométricos, os arquitetos e designers podem “brincar” e criar propostas exclusivas”, sugere Gusson. Além disso, por serem leves, não trazem qualquer tipo de problema de sobrecarga às edificações e não interferem nas tubulações e luminárias existentes nos tetos.

Ademais, as nuvens acústicas podem ser fabricadas nas linhas Clean Fireproof – espuma especial incombustível à base de poliuretano organo mineral – ou Ecoline – lã derivada da reciclagem de garrafas pet –, ambas são retardantes às chamas e atendem a IT – 10 do Corpo de Bombeiros do estado de São Paulo.

Sua instalação também é bastante simples, sendo uma estrutura de metal fixada a nuvem e outra ao teto, por fim, entre as duas existem fios de náilon ou cabos de aço que suspendem o material. As nuvens podem ser aplicadas de muitas maneiras como, por exemplo, em pé, deitadas, na vertical ou, então, como a imaginação do arquiteto ou designer do projeto permitir, mas claro, tudo de acordo com o cálculo de ar feito pelo profissional responsável pelo material.

Gusson alerta ainda que, no caso de espaços onde circulam muitas pessoas, é importante fazer um bom trabalho de condicionamento acústico, ou seja, isolar e absorver o ruído. Contudo, “para eliminar a reverberação não é necessário absorver cem por cento do som, mas sim fazer com que o barulho seja imperceptível e, neste caso, as nuvens acústicas suprem todas as necessidades”, finaliza o gerente técnico.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.