Nonato Aragão disse que Castelo abandonou a cidade

O deputado Nonato Aragão (PSL), em pronunciamento feito hoje (quinta-feira, 13), da tribuna da Assembleia Legislativa, acusou o prefeito João Castelo (PSDB) de ter abandonado a cidade. “A cidade toda está abandonada e o prefeito não dar resposta”, disse.

Nonato Aragão se colocou à disposição da população para denunciar e cobrar do governo municipal ações concretas. “Nós não temos como garantir a execução de obras; mas nós temos como cobrar, pois somos porta voz da sociedade”, afirmou.

O parlamentar destacou o bairro do Coroadinho, onde segundo ele, está completamente abandonado. Tanto os condutores de veículos como os pedestres têm dificuldades para andar pelas ruas que se encontram totalmente esburacadas. “O Coroadinho é um bairro abandonado. Teve os seus bons momentos quando Jackson Lago foi prefeito, onde foram executadas algumas ações. Mas depois disso, foi esquecido completamente”.

COMISSÃO

Nonato Aragão, indicado para presidir a Comissão de Meio Ambiente, disse que fará de tudo para que esta comissão funcione. Serão realizadas audiências públicas para discutir com as autoridades competentes e a sociedade, os problemas que aflingem os consumidores da capital.

“Nós, que convivemos diretamente com o povo, sabemos o quanto custa ao bolso do consumidor os abusos cometidos. A falta de respeito e de atenção com o consumidor aqui no Maranhão é muito grande. Nós iremos nos debruçar juntamente com a nossa assessoria para ajudar o povo da nossa terra”.

 

 

 

Gardênia anuncia obras a serem executas pela prefeitura

             

A deputada Gardênia Gonçalves (PSDB) anunciou hoje (13) uma série de obras que estão planejadas e serão executadas pela Prefeitura de São Luís. Algumas já em andamento, a exemplo da pavimentação de cerca de 130 quilômetros de ruas na capital.

“As obras já foram iniciadas no Olho d’Água, na Divinéia, na Cidade Operária, no Cohatrac, em vários pontos da cidade. Serão 130 km de pavimentação. Uma pavimentação bem feita, com agregado. Não é aquela pavimentação que a gente vê aí, que foi feita na gestão anterior”, disse Gardênia.

De acordo com a deputada, a prefeitura de São Luís assinou convênio de R$ 120 milhões com o Banco Mundial (40% do total será contrapartida da prefeitura). Os recursos serão investidos em saneamento básico, reforma da Barragem do Batatã, reforma da estação de tratamento de água do Sacavém, reforma da estação de tratamento de esgoto do Bacanga e drenagem e urbanização de 40 bairros, incluindo o bairro do Coradinho.

Gardênia disse também que a prefeitura lançou um edital de pré-qualificação para o prolongamento da Avenida Litorânea (serão construídos dois trechos: um da Praça do Pescador à Casa de Veraneio do governo e outro do final da avenida até a Rua das Cegonhas, no Olho d’Água), a construção do Viaduto da Forquilha e a construção de uma passagem de nível na Ponta do Foral (saindo da Avenida dos Holandeses e entrando na Avenida Litorânea). As obras custarão R$ 147 milhões.

A prefeitura também tem projetos executivos prontos e está em busca de parceria privada para recuperar a Praça Deodoro, construir o primeiro restaurante popular de São Luís (prato a R$ 1), construir um estacionamento subterrâneo na Praça João Lisboa e ampliar o Mercado Central, segundo a parlamentar.

Ela confirmou que o hospital prometido na campanha será construído exatamente no local previsto, no Angelim. Será um hospital de emergência com aproximadamente 300 leitos, três UTIs e uma unidade de queimados

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.