Mulher suspeita de encomendar morte do marido no Maiobão é presa

A mulher pagaria aos criminosos cerca de R$ 15 mil pelo assassinato

A Polícia Civil do Maranhão anunciou, na tarde desta quarta-feira (25), que elucidou um crime de homicídio qualificado em que uma mulher encomendou a morte do próprio marido. A mandante pagaria aos criminosos cerca de R$ 15 mil divididos em uma “entrada” de R$ 1.500 e parcelas de R$ 700.

A polícia cumpriu dois mandados de busca e apreensão nos bairros Pirapora e Vila Luizão, ambos em São Luís, nas primeiras horas desta quarta-feira, dia 25. A operação “Viúva Negra” encerra a primeira fase da investigação do crime.

Os dois presos, a mulher e um dos executores, foram encaminhados para o sistema prisional da capital. A Delegacia de Homicídios da Área Norte/SHPP/PCMA continuará investigando o caso.

Crime

O crime aconteceu no dia 27 de março de 2020, por volta das 05h50, quando a vítima Charles Cutrim de Sousa, foi alvo de vários disparos de arma de fogo na porta de casa, no Residencial Renascer, Maiobão, município de Paço do Lumiar.

Em um primeiro momento, o crime foi repassado como um possível latrocínio, mas com o andamento das investigações já no local de crime pelo Plantão Central de Homicídios e pela investigação de seguimento realizada pela Delegacia de Homicídios da Área, apontaram a morte como homicídio.

Com o aprofundamento das investigações, ficou comprovado que a própria companheira da vítima contratou dois indivíduos para que realizassem o assassinato, mediante pagamento da quantia de R$ 15 mil, entregando R$ 1.500 como “entrada” e o restante do valor dividido em parcelas de R$ 700,00, a serem pagas via depósito bancário.

Segundo a confissão da mandante, ela agiu assim porque a vítima não aceitava o fim do relacionamento e a ameaçava de morte caso se separassem. Charles era empregado de uma grande empresa de mineração e além do patrimônio pessoal, possuía seguro de vida.

fonte da matéria postada: https://oimparcial.com.br/noticias/2021/08/mulher-suspeita-de-encomendar-morte-do-marido-no-maiobao-e-presa/

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.