Morte de Mestre Apolônio deixa a cultura maranhense de luto

Morreu na noite desta terça-feira (2) em São Luís o mestre Apolônio Melônio, fundador do boi da Floresta e um dos símbolos da principal manifestação cultural do Maranhão. Em nota, o Governo do Estado lamentou a morte de Apolônio, a quem considera que “o legado inspira gerações”.

Mestre Apolônio tinha 96 anos e estava internado na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Carlos Macieira desde o dia 20 de maio, depois de ser transferido do Hospital Socorrão II, com infecção urinária e insuficiência respiratória, depois de uma cirurgia no fêmur.

Apolônio era a principal referência do Bumba meu boi, sotaque da baixada.

Governo emite nota de pesar

Veja, a seguir, a nota na íntegra:

O Governo do Estado do Maranhão manifesta profundo pesar pela morte do mestre Apolônio. A cultura maranhense perde um dos seus mais autênticos representantes, cujo legado inspira gerações.

Nessa hora de dor, o Governo do Maranhão presta suas homenagens e sentimentos aos familiares, amigos e admiradores deste grande artista.

Sua capacidade e dedicação pela cultura popular foram reconhecidas pelo governo federal, em 2011, quando recebeu a ordem do mérito cultural, maior honraria concedida aos artistas brasileiros.

Nascido em São João Batista, em 1918, Apolônio Melônio desde criança já demonstrava seu talento artístico. Participou do Boi de Viana, fundou os Bois de Pindaré e da Floresta, conhecido como Boi de Apolônio.

 

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.