Moradores em Imperatriz alegam que estão sem água há meses

Um grupo de moradores reclamam da falta de água no bairro Balneário, localizado em Imperatriz, a 626 km de São Luís. Apesar da comunidade ficar próxima a estação de tratamento de água da Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema), nada ainda foi feito para solucionar o problema e os moradores continuam sem acesso à água.

O aposentado Francisco Oliveira explica que recebeu cobrança em contas de água e apesar de pagar por elas ainda não teve nenhum serviço prestado pela Caema. “A gente tem uma caixa d’água de mil litros e não cai água de jeito nenhum. Quando conseguimos água é porque meu filho busca de moto ou de bicicleta”, conta o morador.

De acordo com os moradores, o bairro não conta com rede de abastecimento e antes de faltar água ela vinha em alguns horários ou dias da semana. A moradora Maria Francisca explica que quem quer fazer uso da água precisa andar até a margem do rio Tocantins. “Seis horas da manhã a gente sai de casa com o carro de mão cheio de roupa pra gente lavar no rio. Quando a gente volta estende a roupa e vai carregar água da casa da vizinha que é a única que tem por aqui”, afirma.

Apesar de ser uma água imprópria, alguns moradores deixam os reservatórios nas portas de casa a espera do caminhão-pipa. O caminhão passa jogando água pela rua principal por causa da poeira e é com essa água que alguns moradores realizam algumas tarefas do dia a dia.

A dona de casa, Maria Nazaré, relembra que um grupo de moradores foi até a estação de tratamento da Caema pedir que o problema fosse resolvido e uma equipe chegou a ir até o local, mas até agora o fornecimento de água não voltou. “Vieram aqui na rua, cavaram uns buraquinhos, não voltaram e continuou tudo do mesmo jeito, com os canos sem água”.

A gerência regional da Caema informou que uma equipe será enviada novamente ao bairro do Balneário para verificar a situação e tomar as devidas providências.

Moradores deixam os reservatórios nas portas de casa a espera do caminhão-pipa — Foto: Reprodução/TV Mirante

Moradores deixam os reservatórios nas portas de casa a espera do caminhão-pipa — Foto: Reprodução/TV Mirante

Fonte G1

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.