Moradores derrubam escolas da zona rural do Maranhão; saiba o motivo

Em nota a prefeitura de Bacuri disse que não vai tolerar vandalismo e tomará as medidas necessárias

Moradores de Bacuri, uma cidade do interior do Maranhão, destruíram escolas na zona rural do município, nessa terça (2) e quarta-feira (3). Os populares alegaram que as unidades de ensino estavam sendo construídas com material inapropriado e dessa forma colocariam em risco a vida dos alunos e funcionários.

De acordo com o G1, uma das escolas derrubadas está localizada no povoado de São Paulo e é destinada aos anos iniciais do ensino fundamental e Educação de Jovens e Adultos (EJA). “A população derrubou porque a obra está há mais de 50 anos que era feita e eles só tiraram o reboco e estavam metendo outro reboco. Aí a população se revoltou contra isso e botou embaixo. Em vez de meterem uns pilares, umas vigas, mas não meteram, só estavam rebocando de volta e já iam botar em cima e as paredes estavam todas rachando. Aí a população se revoltou e botou tudo embaixo”, relatou um dos moradores da cidade, Inácio Cheppp.

Já a Unidade de Ensino Tancredo Neves, localizada no Povoado Madragoa teve uma parede derrubada pela população e a outra parte da escola foi demolida pela prefeitura, que teria sido pressionada pelos moradores.

Em nota, a Prefeitura de Bacuri declarou que já existe um projeto para reconstrução da escola Tancredo Neves, o qual está sendo executado pela administração municipal. “Nossa equipe procedeu com a sua demolição, não havendo ação por parte da população para a derrubada da escola municipal no Povoado Madragoa, muito embora tenha sido erroneamente noticiado dessa forma por um grupo de pessoas interligadas por interesse político-partidário”, afirmou a nota.

Em relação à escola Miguel Nery, a prefeitura que foi uma ação de interesse político. “O mesmo pequeno grupo de pessoas interligadas por interesse político-partidário convocou a população do Povoado São Paulo, de forma ardilosa, para efetivamente demolir a escola Miguel Nery que estava sendo reconstruída, o que realmente fizeram neste dia 3 de agosto do corrente ano. Demoliram a escola de forma irresponsável, sem sequer procurar a Prefeitura Municipal para reivindicar o que quer que seja”, declarou a prefeitura.

“A prefeitura de Bacuri, não vai tolerar estes atos de vandalismo e destruição do patrimônio público, já registramos a Ocorrência Policial e todos os responsáveis serão identificados e responderão nas esferas administrativa, civil e penal”, concluiu o texto da prefeitura.

A Polícia Militar do Maranhão esteve no local para acompanhar o ato dos moradores, mas não houve nenhum tipo de ação para conter a população.

Fonte: Bnews

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.