Maranhão recebe técnicos do Desenvolvimento Social e Agrário para aperfeiçoamento do ‘Programa do Leite’

O Programa do Leite já investiu R$ 7,4 milhões no Maranhão beneficiando 13,2 mil famílias e 616 agricultores com a distribuição gratuita de leite para famílias de baixa renda e incentivo à produção dos agricultores familiares. Esses e outros dados foram repassados pela coordenadora nacional do Programa de Aquisição de Alimentos, Elenita Silva, durante reunião técnica ocorrida nessa segunda-feira (13), em São Luís. A modalidade Incentivo à Produção e Consumo de Leite do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) é coordenada pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA) e executada no estado pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social (Sedes).

Maranhão recebe técnicos do Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário para aperfeiçoamento do 'Programa do Leite'. (Foto: Honório Moreira/Sedes)

Maranhão recebe técnicos do Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário para aperfeiçoamento do ‘Programa do Leite’. (Foto: Honório Moreira/Sedes)

Os técnicos do MDSA visitarão, entre os dias 13 e 17 deste mês, os municípios de São Luís, Alto Alegre do Maranhão, São Mateus do Maranhão, Peritoró, Timbiras e Codó. “Fizemos uma proveitosa oficina em setembro no Maranhão e, agora, voltamos para dar continuidade aos encontros com beneficiários fornecedores, representantes de entidades e laticínios. Ao final dessa semana de trabalho, faremos um balanço da execução do programa e das melhorias a serem implantadas”, explicou a representante do MDSA, Elenita Silva.

Segundo o secretário do Desenvolvimento Social, Neto Evangelista, o governo tem trabalhado para fortalecer a cadeia produtiva do leite. “Estamos comprometidos em investir nesse potencial produtor do estado, por isso temos trabalhado em parceria com várias secretarias para acelerar os ajustes técnicos, e fazer com que a produção de laticínios gere mais emprego, renda e desenvolvimento para os diversos segmentos beneficiados”, afirmou o gestor da Sedes. Na reunião estiveram presentes vários órgãos e secretarias do governo, tais como a Aged, Agerp, Sagrima, SAF e Seinc.

Como funciona o programa?

O PAA na modalidade Leite consiste na aquisição de leite de vaca e de cabra, oriundos da produção independente de agricultores familiares, que atendam aos requisitos de controle de qualidade dispostos nas normas vigentes.

Secretário Neto Evangelista destacou trabalho em parceria com várias secretarias para acelerar ajustes técnicos e fazer com que a produção de laticínios gere mais emprego, renda e desenvolvimento. (Foto: Honório Moreira/Sedes)

Secretário Neto Evangelista destaca ajustes técnicos para que a produção de laticínios gere mais emprego, renda e desenvolvimento. (Foto: Honório Moreira/Sedes)

Os estados que fazem parceria com o governo federal para a execução do programa, contratam organizações da agricultura familiar e/ou laticínios que são responsáveis por recepcionar, coletar, pasteurizar, embalar e transportar o leite para os pontos de distribuição em locais pré-definidos ou diretamente às unidades recebedoras. O leite será distribuído de acordo com a pactuação firmada com a gestão do programa na qual 50% da cota de leite do município vai para unidades que fazem parte da rede socioassitencial, tais como: Apaes, creches, lar de idosos e escolas. Os outros 50% são destinados às famílias em situação de insegurança alimentar.

No Maranhão, até o momento, são 31 entidades cadastradas. Uma dessas é o Centro de Distribuição de Leite no qual são distribuídos semanalmente 1.200 litros de leite para as famílias credenciadas no município de Codó. O objetivo é atender pessoas em situação de insegurança alimentar e nutricional ou diretamente para famílias registradas no Cadastro Único, com perfil de renda do Bolsa Família.

As famílias beneficiárias do programa poderão receber até 7 (sete) litros de leite por semana ou 14 (quatorze) litros de leite, caso a família possua dois ou mais membros cadastrados como beneficiários consumidores. A lavradora Maria Zilma da Cruz, que recebe seis litros por semana, disse que a saúde dos cinco filhos melhorou consideravelmente após a chegada do leite na sua casa: “Meus filhos eram desnutridos, viviam doentes. Graças a Deus existe essa possibilidade de termos o leite em nossa casa, porque eu não tinha condições de comprar”.

Maranhão recebe técnicos do Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário para aperfeiçoamento do 'Programa do Leite'. (Foto: Honório Moreira/Sedes)

Maranhão recebe técnicos do Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário para aperfeiçoamento do ‘Programa do Leite’. (Foto: Honório Moreira/Sedes)

FONTE: GOVERNO DO ESTADO

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.