Lideranças de Piracemas denunciam ‘caos administrativo’

Um grupo de lideranças de Pirapemas denunciou, nesta terça-feira, em contato com a imprensa na Assembleia Legislativa, o caos administrativo que teria se instalado no município e acusou o prefeito Elizeu Moura de atrasar os salários ou pagar valores abaixo do mínimo aos servidores. Estiveram presentes representantes de diversas categorias profissionais, que lançaram o manifesto popular “Pirapemas Limpa”.

Uma dessas lideranças, o presidente da Câmara Municipal, José Cláudio ‘Gordo Furtado’, afirmou que o prefeito enfrentou também uma Comissão Parlamentar de Inquérito, batizada de CPI da Improbidade Administrativa, que terminou por cassar o mandato de Elizeu Moura. Só que ele, de acordo com as lideranças municipais, conseguiu se manter no mandato através de liminar conseguida junto à Justiça, concedida pelo juiz Pedro Guimarães. O vereador lembrou também que o prefeito é investigado pela CPI da Pedofilia, da Assembleia Legislativa, e que já teve a prisão solicitada pela presidente da comissão, deputada Eliziane Gama (PPS).

As lideranças explicaram que resolveram ir à Assembleia Legislativa, mostrar à imprensa e aos parlamentares o quadro administrativo existente em Pirapemas, uma vez que a situação seria crítica também em áreas como limpeza urbana e saúde pública. “O prefeito não está dando satisfação à Câmara e muito menos à população”, acusou o vereador Gordo Furtado. “Queremos também sensibilizar a Justiça, mostrando também que a gente tem direitos”, afirmou.

De acordo com as lideranças, a situação é de abandono total e que diversas categorias ganharam abaixo do salário mínimo. Uma merendeira escolar, por exemplo, receberia apenas R$ 60 e um gari R$ 200, mas mesmo assim parcela do servidores ainda estaria com os vencimentos atrasados. As lideranças de Pirapemas receberam o apoio do deputado Alberto Franco (PSDB).

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.