Justiça mantém prisão do assassino confesso de Alanna Ludmilla

 

 

A decisão é da juíza Janaína de Carvalho, da Central de Inquéritos e Custódia da Comarca da Ilha de São Luís.

 

 

 

Na manhã desta terça-feira (8), aconteceu a audiência de custódia do preso Robert Serejo Oliveira, assassino confesso da menina Alanna Ludmila, que foi encontrada morta na última sexta-feira (3). Presidiu a audiência a juíza Janaína de Carvalho, da Central de Inquéritos e Custódia da Comarca da Ilha de São Luís.

A magistrada manteve a prisão temporária, seguindo os próprios fundamentos da sentença da juíza Lícia Cristina Ferraz de Oliveira, que decretou a prisão durante o plantão criminal. Na ocasião, ela alegou que haviam indícios de autoria no crime e apontou a necessidade de que fossem prestados maiores esclarecimentos e individualizada a conduta, possibilitando a realização de todas as diligências indispensáveis à apuração do caso.

Por se tratar de um crime hediondo, a temporária tem duração de 30 dias, a contar da data da prisão, que ocorreu no último sábado (4).
Participaram da audiência de custódia, no Fórum Des. Sarney Costa (Calhau), a promotora de justiça Norimar Gomes Nascimento e o defensor público Vinícius Goulart Reis.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

fonte: ma10

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.