Igual ou melhor: jogadores confiam na força do vice Atlético na Champions

Força colchonera: Arda Turan tenta se desvencilhar da marcação dupla de Pogba e Evra, do Juventus
Força colchonera: Arda Turan tenta se desvencilhar da marcação dupla de Pogba e Evra, do Juventus

Vice da última Liga dos Campeões, o Atlético de Madrid quer mais na temporada 2014/15. O elenco de Simeone sofreu desfalques na atual temporada, chegaram novos jogadores, alguns deles ainda pouco adaptados aos esquema tático do time, mas a ambição é a mesma: brigar por títulos. Após o empate com o Juventus em Turim, que garantiu a liderança do Grupo A ao Atlético de Madrid, os jogadores colchoneros não hesitaram ao colocarem o time entre os principais candidatos ao triunfo final em Berlim, em junho.

– Ainda temos muita Champions pela frente, mas estamos bem, o time está muito forte. Esta noite conseguimos um resultado importante num campo muito difícil contra um rival muito bom. Cumprimos o objetivo, que era passar às oitavas de final. Vamos continuar competindo para dar o máximo em cada partida, porque esta competição é muito bonita e temos muitas expectativas – afirmou um dos capitães do time e autor do gol que deu o Campeonato Espanhol ao Atlético de Madrid, o zagueiro uruguaio Godín.

O goleiro Miguel Ángel Moyà teve a difícil tarefa de substituir o belga Thibaut Cortuois, mas está dando conta do recado muito bem. O Atlético de Madrid é uma das defesas menos vazadas do Campeonato Espanhol, sofreu 12 gols, os mesmos do Real Madrid, e apenas três na Champions. Todos foram no primeiro jogo, diante do Olympiacos, quando o atual titular não jogou. Nas cinco partidas em que atuou, não foi superado. Um dos líderes do time, em menos de quatro meses de clube, o jogador acha que os próximos adversários têm vários motivos para se preocuparem com os colchoneros.

– O Atlético de Madrid é uma equipe a ter em conta, é um time que faz as coisas bem. Respeitamos todos os adversários, mas conhecemos o nosso potencial. Sabemos que trabalhando bem e com humildade podemos chegar longe – avisou o goleiro.

Outro dos recém-chegados é o brasileiro Guilherme Siqueira, que não teve uma adaptação tão rápida como a do goleiro Moyà, mas voltou a ser titular no mês de dezembro e deve atuar, pelo menos, até a volta do lesionado Cristian Ansaldi, em janeiro de 2015. Chegou para substituir Filipe Luís, mas o agora jogador do Chelsea ainda deixa saudades no Vicente Calderón. Com uma herança pesada, o ex-Benfica prefere não entrar em comparações com o time da temporada passada, mas confia no potencial do elenco de agora para fazer ainda melhor.

– São períodos diferentes, jogadores diferentes também. O treinador está tentando colocar os novos para jogar do jeito que ele gosta de trabalhar, mas a gente não pode comparar. O Atlético terminou a competição muito bem, mas a gente agora está numa linha muito boa e de repente pode terminar como no ano passado ou até melhor. O objetivo é fazer igual ou melhor do que na temporada passada – revelou Siqueira.

O Atlético de Madrid é atual terceiro colocado do Campeonato Espanhol, dois pontos atrás do Barcelona – o confronto direto está agendado para janeiro – e a quatro do Real Madrid. Está tudo em aberto. Na Champions, os colchoneros avançaram como líderes do equilibrado Grupo A, contra Juventus, Olympiacos e Malmo, e aguardam agora pelo sorteio da próxima segunda-feira para conhecer o adversário das oitavas de final.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.