Helena sugere centro de formalização de ambulantes no Colonial Shopping

A deputada Helena Barros Heluy (PT) apresentou Indicação à Assembleia para que seja encaminhado ofício à governadora pedindo que o Executivo promova estudos sobre a possibilidade de viabilizar a criação e instalação de um grande centro de apoio e estímulo à formalização dos trabalhadores do comércio informal no prédio do Colonial Shopping, no Centro de São Luís. O objetivo é que a matéria beneficie, também, a preservação do patrimônio histórico.

“Não apenas numa dimensão política de legisladora, mas pelo amor que tenho por esta cidade, sofro muito quando vejo um dos prédios, que faz de São Luís Patrimônio da Humanidade, em vias de abandono, decadência e até mesmo de ruir”, afirmou, referindo ao Colonial Shopping, que mantém de pé a fachada de vários prédios históricos entre a Rua Grande e Rua da Paz.

Reuniões entre o gabinete da deputada e representantes do Sindicato dos Revendedores Ambulantes do Comercio de São Luis avaliaram a possibilidade de aproveitamento das instalações do shopping, que está com em vias de fechada.

A Indicação pretende que este seja um passo para a formalização do trabalho de vendedores ambulantes, inclusive, com a idéia de que, se necessário, sejam firmadas parcerias com o governo federal para fortalecer o crescimento do nível de emprego com registro em Carteira de Trabalho e Previdência Social.

Helena pediu que os parlamentares examinem a Indicação e que abracem, também, a causa do shopping. Ela lembrou que a iniciativa também é motivada por outra preocupação oriunda de reportagem publicada no Jornal Pequeno (23 de maio deste ano) e O Estado do Maranhão (16 de maio) sobre o grande número de asiáticos que estão atuando ilegalmenteb no comercio de São Luís, prejudicando os maranhenses que sobrevivem do comércio informal.

A Indicação pede, ainda, que o governo do Estado promova a imediata desapropriação do prédio do Colonial Shopping.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.