Guerrero deixa Fiel para trás e exalta torcida do Flamengo

Reforço pontual. Mesmo apósdesembarcar às 4h da manhã, Guerrero chegou para treinar às 9h30 desta terça-feira no Ninho do Urubu. Sua apresentação estava marcada para 13h, na Gávea, mas ele surgiu no Salão Nobre às 12h58. Porém, foi especialmente pontual quando perguntado sobre o que muda ao trocar o clube de segunda maior torcida do Brasil pelo mais popular dentro do território nacional. Rompeu as barreiras e comungou do discurso da “nação”. Para ele, não trata-se de hegemonia local, mas global. “É a maior do mundo”, decretou o peruano de 31 anos. Ciente da rixa criada entre Flamengo e Corinthians em torno dessa questão de popularidade, o jogador nem mencionou o nome do Alvinegro, a quem tratou como ex-clube. E colocou seu novo time no topo. Do mundo (veja vídeo abaixo).

– Sei que o Flamengo tem muita história não só dentro do futebol do Brasil, mas é internacionalmente conhecido. Tem a maior torcida, acho que do mundo. É a maior do mundo. Eu vi nos estudos que o Flamengo estava no primeiro lugar. Isso me orgulha de defender um time tão grande. Representar essa camisa do Flamengo – afirmou.

Voltou a elevar o Flamengo quando perguntado sobre seu passado na Alemanha, onde vestiu as camisas de Hamburgo e Bayern de Munique. Uma repórter alemã questionou qual era a representatividade de sua chegada ao Rubro-Negro. Ele tornou a dizer que era um dos momentos mais felizes de sua vida, pois chegava a um clube conhecido internacionalmente e tão importante quanto os bávaros. A profissional, surpresa, e talvez insatisfeita com a resposta, insistiu e indagou: “É maior do que o Bayern?”. Guerrero cochichou com os dirigentes Walter D’ Agostino (vice-presidente geral) e Rodrigo Caetano (diretor executivo), que o ladeavam, e disparou.

Eu estou feliz de pertencer a um clube tão grande quanto o Flamengo. Na Alemanha, já fui do Bayern que também é um dos grandes do mundo. O Flamengo é um dos maiores do mundo, acho que tem mais torcida que o Bayern. Estou feliz de estar aqui – rebateu, arrancando aplausos dos torcedores presentes.

Durante a Copa América, Guerrero afirmava que trocaria o chip “seleção peruana” pelo “Flamengo” quando a competição fosse encerrada. O chip “Corinthians” certamente também foi tirado da cabeça do atacante, pois nem mencionou o nome do Alvinegro do Parque São Jorge quando confrontado a respeito da cláusula que o tirou do jogo entre os clubes, marcado para o próximo domingo, no Maracanã.

– Na verdade, eu não sei como vai ser jogar contra o meu ex-time. Ainda não falamos sobre isso. Mas eu estou muito ansioso para estrear jogando em casa no Maracanã. Vou me preparar. Acabei de chegar. Estava no meu país descansando curtindo com minha família. Vou me preparar bem para dar o melhor.

E Guerrero mostrou muito otimismo quanto à melhora da situação do time, atualmente o 15º colocado no Campeonato Brasileiro, com 10 pontos.

Pode ser que todos os torcedores estejam um pouco chateados com os últimos resultados que o time teve. Mas todo time passa por uma fase assim. Tenho certeza que o time vai melhorar. Espero dar tudo de mim, apoiar o time em todo momento. Espero me entrosar muito rápido, porque o time precisa e a gente não pode perder tempo. Tenho certeza que o time vai melhorar, a gente vai conseguir bons resultados e este ano conseguir algo importante com o Flamengo. Quando eu chego em um time, a única coisa que posso prometer é que vou dar tudo de mim. Não gosto de perder, quero ganhar sempre – afirmou.

E para melhorar o desempenho da equipe, Guerrero aposta no entrosamento com Emerson Sheik, com quem jogou no Corinthians. Em relação ao restante do grupo, ele crê que não terá problema de adaptação.

– Conheço bem o Sheik. Tenho que me entrosar com o restante do grupo, mas pelo time que a gente tem, com jogadores jovens, vai ser rápido.

Ao fim da entrevista, o vice-presidente geral do Flamengo, Walter D’Agostino, com um discurso inflamado, disse aos “derrotistas” que não duvidassem da capacidade do clube de atrair jogadores de peso. E ainda classificou o diretor executivo de futebol, Rodrigo Caetano, como peça-chave para a contratação de Guerrero.

Antes de ser apresentado, o atacante peruano já fez o primeiro treino com o restante do grupo na parte da manhã. Ele trabalhou entre os titulares e vai fazer sua estreia já nesta quarta-feira, contra o Internacional, em Porto Alegre, na partida que está marcada para as 22h (de Brasília). Vale lembrar que Guerrero não vai atuar contra o Corinthians, no domingo, por conta de um acordo entre os presidentes dos dois clubes feito para facilitar a rescisão dele com seu ex-time.

Aos 31 anos, Guerrero chega ao quarto clube de sua carreira profissional. Ainda como amador, começou no Alianza Lima, do Peru, e foi para o Bayern de Munique, onde se profissionalizou. Transferiu-se para o Hamburgo, também da Alemanha, e passou seis anos por lá antes de ir para o Corinthians, onde se tornou ídolo da torcida principalmente por conta do gol que deu ao Timão o título do Mundial de Clubes da Fifa de 2012 – vitória de 1 a 0 sobre o Chelsea. A expectativa dos rubro-negros é de que Guerrero consiga repetir no Rio o sucesso que teve em São Paulo.

CONFIRA A ENTREVISTA COLETIVA NA ÍNTEGRA:
Primeiras palavras

Boa tarde, muito obrigado. Estou muito feliz de estar aqui presente com vocês . Estou muito feliz de chegar a esse clube tão grande. Me orgulho muito de estar representando o Flamengo. Vou dar tudo de mim para a gente melhorar no que tem que melhorar e esse ano conseguir algo importante, que acho que todo o torcedor do Flamengo vai estar feliz. Agradecer o Rodrigo Caetano, à Caixa Econômica e ao sócio torcedor por tudo que fez. E a esse clube tão grande que é o Flamengo.

Pronto para enfrentar o Inter

Acho que sendo jogador do Flamengo foi uma opção do treinador. Joguei faz pouco tempo, na Copa América. Como falei estou à disposição do treinador e por isso vou viajar com o time. Espero ter um bom resultado amanhã. O time precisa para pegar confiança. Espero que tudo dê certo e comigo dentro de campo.

Empate com o Inter é bom resultado?

Não. Eu acho que meus companheiros e eu entramos em campo para ganhar, não para empatar. Amanha é um clássico. Se enfrentarão dois times grandes e a disputa vai ser grande. O Flamengo tem que entrar em campo pensando em ganhar.

Chega em condições de enfrentar o Inter? Não está cansado?

Cansado eu estou pela viagem que tive, mas eu estou preparado , estou tranquilo. Acho que vai dar para descansar bem e estar em ótimas condições para o jogo.

“Todo time tem uma fase ruim”

Pode ser que todos os torcedores estejam um pouco chateados com os últimos resultados que o time teve. Mas todo time passa por uma fase assim. Tenho certeza que o time vai melhorar. Espero dar tudo de mim, apoiar o time em todo momento. Espero me entrosar muito rápido, porque o time precisa e a gente não pode perder tempo. Tenho certeza que o time vai melhorar, a gente vai conseguir bons resultados.

Parceria com Sheik

Conheço muito bem o Sheik. A gente jogou três anos juntos. Dentro do grupo, tenho que me entrosar, mas dentro desse time jovem acho que vai ser muito rápido de me entrosar aqui.

Maior torcida do mundo

Sei que Flamengo tem muita história não só dentro do futebol do Brasil, mas é internacionalmente conhecido. Tem a maior torcida acho que do mundo. É maior torcida do mundo. Eu vi nos estudos que o Flamengo estava no primeiro lugar. Isso me orgulha de defender um time tão grande. Representar essa camisa do Flamengo.

Camisa pesa?

Não pesa (a camisa). Mas é um grande clube, tem a maior torcida do Brasil, um time com muitos objetivos e isso me interessava muito. Chegar aqui em um time que é reconhecido mundialmente. Minha vontade de ficar no Brasil era muito grande e graças a Deus chegou a proposta do Flamengo. Decidi ficar aqui.

Salvador da pátria?

Acho que o torcedor não está pensando que eu sou um salvador. Acho que está pensando que vou somar com um time de grandes jogadores, que quer sair dessa fase e conseguir coisas importantes.

Contato com Cristóvão e o grupo

Conversei pouco, porque cheguei hoje de manhã. A gente teve uma palestra com o professor. Acho que amanhã ou hoje vou ter uma conversa um pouco maior com o treinador Cristóvão. Espero me entrosar rápido. Que a gente comece a ganhar, porque o time precisa e o torcedor quer muito isso.

Confiança no potencial do time

A gente tem um grande potencial. Não me preocupo porque sei das características e da qualidade de cada jogador do Flamengo. Já joguei contra. Agora é só me preocupar em me entrosar rápido com o time.

Sobre impedimento de enfrentar o Corinthians

Na verdade, eu não sei como vai ser jogar contra o meu ex-time. Ainda não falamos sobre isso. Mas eu estou muito ansioso para estrear jogando em casa no Maracanã. Vou me preparar. Acabei de chegar. Estava no meu país descansando curtindo com minha família. Vou me preparar bem para dar o melhor.

“Não gosto de perder”

Eu espero que sim. Vou dar tudo de mim. Vou fazer tudo para dar triunfos aos torcedores do Flamengo. Quando eu chego em um time, a única coisa que posso prometer é que vou dar tudo de mim. Não gosto de perder, quero ganhar sempre.

Time capaz de conquistar títulos?

Acho que sim. Faz pouco tempo que me apresentei aos companheiros. Sei da qualidade de cada um porque joguei muitos jogos contra. Acho que tem um time qualificado e bom, com muitos talentos, jovem. Acho que dá (para buscar o título). A gente tem que ter objetivos, por isso que a gente joga futebol. A gente só tem que se entender dentro de campo para conseguir coisas grandes.

Rapidez que torna o ataque “poderoso”

Por isso que falei que sei da qualidade de cada um. São jogadores muito rápidos na frente. Isso vai facilitar para mim, porque o ataque tem que ser poderoso para poder atacar os times que vamos jogar.

Mudança para o Rio de Janeiro

Sei que (o Rio de Janeiro) é muito lindo, porque já vim muitas vezes aqui. Fui para a praia muitas vezes quando tinha folga. Trocar de uma cidade para outra é um pouco difícil, a minha cabeça está um pouco estressada agora porque tenho que trazer todas as coisa de São Paulo para o Rio. Mas isso vou deixar para minha família e manter minha cabeça focada para fazer um bom jogo amanhã.

Situação do Hamburgo, seu ex-clube, e comparação entre Fla e Bayern, outro ex-clube

Não estou acompanhando muito o campeonato alemão. Sei do que aconteceu com o Hamburgo, que disputou o jogo para ver se continuava na Primeira Divisão. Eu estou feliz de pertencer a um clube tão grande quanto o Flamengo. Na Alemanha, já fui do Bayern que também é um dos grandes do mundo. O Flamengo é um dos maiores do mundo, acho que tem mais torcida que o Bayern. Estou feliz de estar aqui.

Reformulação do futebol brasileiro 

Acho que o Brasil está passando por aquela renovação de jogadores. Depois de ter tantos anos de êxito, agora esta passando por uma tremenda renovação. Mas acho que rápido vai se repor, porque o Brasil tem grandes jogadores, grandes talentos.

O que é mais urgente?

Primeiro quero estar unido com meus companheiros. Poder conhecê-los rápido, saber o que eles querem dentro de campo, a disposição que tem dentro de campo. Isso vai ser importante, saber como eles gostam de jogar.

Gosto pelo Rio em segundo plano em relação à equipe

Lógico. Gosto muito do Rio de Janeiro. Mais importante agora é me entrosar rápido com o time. Isso vai marcar muito dentro do time.

WALTER D’ AGOSTINO E RODRIGO CAETANO

Walter D’Agostino, vice-presidente geral do Fla

É um prazer receber esse grande jogador mundialmente conhecido que o Flamengo traz. Honrando aquilo que toda torcida espera, na formação de um grande time no qual ele será um dos protagonistas disso. O sacrifício em trazê-lo foi muito grande na esperança de que ele tenha sangue suor e lágrimas (em espanhol), que é o que nos move. Paolo Guerrero, você faz parte da nação rubro-negra e esperamos que você possa dar um up.  Estou representando a nação rubro-negra com muita emoção. Seja bem-vindo, que deus nos ajude e São Judas Tadeu te dê a sorte que precisa para tornar o Flamengo cada vez maior. Obrigado por estar aqui. Nos o abraçamos do fundo do coração. Seja feliz e nos deixe feliz.

Só queria dizer ao Guerrero que a nação rubro-negra torceu pelo Peru por sua causa.

Rodrigo Caetano, diretor executivo de futebol do Flamengo

Ele tem se mostrado tão profissional desde o início, respeitando sua antiga instituição  e o Flamengo. Queria agradecer os patrocinadores do Paolo. Não poderia ser diferente. Agradecer aos sócios que fizeram viabilizar a vinda de mais um craque para o nosso elenco. Esperamos que o Flamengo se encontre novamente com as vitorias e com aquilo que nós desejamos. É com orgulho que recebo aqui no Flamengo um jogador do seu nível. Seja bem-vindo.

Walter elogia Rodrigo Caetano

Eu diria que essa transação comercial que foi feita em relação à conquista desse grande jogador a gente deve muito à competência do nosso conselho gestor, em especial ao Rodrigo Caetano e ao Wrobel. Essa é a resposta que o Flamengo dá para os derrotistas e pessimistas. Jamais duvidem do Flamengo. Vivemos um momento que não é agradável para nenhum de nós, mas devemos muito ao esforço de um cara competente que é o Rodrigo. Se Deus quiser, vamos sair dessa e o Guerrero vai ser um ponto importante.

 

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.