Governo do Estado promove 31° Semana de Cultura Popular

Chegando em sua 31° edição em 2019, a Semana de Cultura Popular deste ano será sediada em São Luís, Alcântara, Guimarães, Imperatriz e Açailândia. O objetivo é promover as manifestações artísticas populares e debater a cultura do Maranhão. A programação começa nesta terça-feira (20) e vai até o dia 24 de agosto. Com o tema “Diversidade, Patrimônio e Memória”, o evento é uma realização do Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secma).

A ampliação da quantidade de sedes do evento é uma tendência que vem acontecendo desde 2017, segundo o superintendente de Cultura Popular, Carlos Lula. “É fundamental que continuemos crescendo e aumentando o número de sedes da Semana de Cultura Popular, pois só assim conseguiremos atender à diversidade cultural do estado e as particularidades de cada região”, analisou o superintendente.

Até 2016, todas as edições da Semana haviam sido realizadas somente na capital do estado. Em 2017, o evento aconteceu, também, em Alcântara. Ano passado, foi a vez da cidade de Guimarães, localizada no litoral ocidental do estado, ser incluída na programação da Semana. Este ano, Imperatriz e Açailândia serão as primeiras representantes do Sul do Maranhão.

Cada cidade tem sua programação independente e datas específicas. Em São Luís, as atividades acontecerão entre os dias 21 e 23 de agosto, no Centro de Cultura Popular Domingos Vieira Filho; em Alcântara, a Semana ocorrerá entre os dias 22 e 24 deste mês, no Museu Histórico de Alcântara, na Casa do Divino e na Praça da Matriz; já em Imperatriz, a programação começará no dia 20 e encerrará no dia 24, com atividades na UEMA, UemaSul, UFMA e IFMA.

Programação
Em todas as sedes, a programação da Semana de Cultura Popular é marcada por realizações de palestras temáticas, apresentações acadêmicas dos estudantes locais, rodas de discussão e conversa, oficinas, exposições, feiras de artesanato, exibição de filmes, entre outras atividades culturais.

Para o secretário de Estado de Cultura, Anderson Lindoso, a variedade e complexidade das ações da Semana são fundamentais para o fortalecimento da cultura popular no Maranhão. “São esses encontros, oficinas e debates que amadurecem as discussões, as práticas artísticas e reforçam a memória da cultura em nosso estado. A Semana de Cultura Popular tem um papel importantíssimo no reconhecimento da nossa identidade, pois potencializa o sentimento de pertencimento, a maranhensidade. Dessa forma, entendemos nossa história, nossas raízes e, assim, poderemos lutar por uma sociedade mais justa e democrática”, comentou Anderson Lindoso.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.