Gardênia pede que Roseana Sarney pare de descriminar São Luís

A deputada Gardênia Castelo (PSDB) pediu ontem que a governadora Roseana Sarney (PMDB) pare de descriminar São Luís e libere os R$ 74 milhões frutos de um convênio assinado entre o então governador Jackson Lago (PDT) e o prefeito João Castelo (PSDB), em março de 2009. O dinheiro seria usado para recuperar avenidas e construir viadutos na capital.

O pedido de Gardênia se deu num aparte ao discurso do líder do bloco governista na Casa, deputado Carlos Alberto Milhomem (DEM). Ele fez duras críticas contra a administração Castelo, com ênfase na infraestrutura, educação e saúde, todas rebatidas pela deputada.

“Eu queria que o senhor pedisse a governadora para que ela parasse de perseguir o município, que ela não ganha nada com isso, e liberasse o convênio de R$ 74 milhões que está no banco, mas não pôde ser utilizado. Uma parte é só para recuperação de ruas e avenidas e a outra para fazer viadutos, para desobstruir o trânsito”, disse ela para Milhomem.

De acordo com Gardênia, ao bloquear o convênio, Roseana não discrimina apenas o prefeito João Castelo, seu adversário político, “ela está discriminando o povo de São Luís”. Ela disse também que a resposta ao bloqueio virá no dia 3 de outubro (eleições). “E não será uma resposta positiva”, afirmou.

A deputada usou o tempo dos blocos e, por 15 minutos, rebateu ponto a ponto as acusações de Milhomem. Gardênia explicou que João Castelo vem fazendo o possível para resolver os problemas de São Luís, que ele encontrou “uma zorra geral”; pediu que a Caema parasse de abrir buracos nas ruas sem tapá-los; disse que a greve dos professores municipais é política e que o prefeito respeita o Estatuto do Professor, diferentemente do Estado. Afirmou também que o edital de licitação para o novo hospital de urgência e emergência do município sai em junho.

“É um projeto sério, diferente desses sessenta e tantos hospitais que estão ao relento que a gente passa na estrada e não vê nada e ver um hospital sendo construído”, declarou.

Segundo Gardênia, Roseana tem méritos: “Fez lá os viadutos”, mas passou oito anos como governadora e não conseguiu duplicar o Italuís, apesar do governo federal ter repassado R$ 400 milhões para a obra ser feita.

Ela também criticou a política de saúde da governadora. “Os hospitais do município estão superlotados porque o ex-secretário de Saúde (Ricardo Murad) fechou todos os hospitais estaduais para reforma sem combinar com a gestão pública municipal. Fez de uma maneira autoritária e arbitrária como ele costuma agir”.

O deputado Edivaldo Holanda (PTC), líder da oposição, foi a tribuna depois de Gardênia e reafirmou todas as críticas feitas pela deputada ao governo Roseana.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.