Fiscalização apreende Vans irregulares

A Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos (MOB), juntamente com a Polícia Militar e Polícia Rodoviária Estadual, retiveram 28 vans que faziam transporte clandestino de passageiros na manhã desta quinta-feira, 30, em frente ao Terminal Rodoviário de Passageiros de São Luís. A operação de fiscalização que teve início ainda na madrugada visa combater o transporte irregular entre a capital e demais municípios.

Durante a operação, veículos que não tinham autorização da MOB para realizar transporte intermunicipal de passageiros, com placas cinzas e de outro estado foram conduzidos ao estacionamento da rodoviária para averiguação, emissão de auto de infração/apreensão e permanecem retidos até o fim do processo de regularização junto à MOB. Foram identificados, ainda, motoristas sem habilitação e veículos sem condições adequadas de segurança como faróis danificados, pneus carecas e com idade avançada. Após a apreensão, os responsáveis pelos veículos devolveram o dinheiro aos passageiros que puderam utilizar outro meio de transporte.

O presidente da MOB, Artur Cabral, alerta que as operações irão ser intensificadas e ressalta a importância destas ações para a segurança do usuário de transporte. “Essas operações de fiscalização permanecerão e serão intensificadas. O maior beneficiado disso tudo é o usuário. É importante destacar o perigo que as pessoas enfrentam ao utilizar transportes sem a mínima segurança”.

Desde o ano passado, a MOB convocou a categoria a se regularizar junto à Agência. Os permissionários que deram entrada em seus processos estão com sua documentação em dia e  foram aprovados nas inspeções veiculares podem receber o selo de autorização da MOB.

Fiscalização na Região Tocantina

No início do mês também foi realizada uma grande operação de fiscalização conjunta com a Polícia Militar e Ministério Público, na MA-122 (Avenida Pedro Neiva de Santana), com o intuito de coibir o transporte clandestino que atua entre os municípios de Imperatriz, Davinópolis e Senador La Rocque.

A ação resultou em 11 veículos retidos – entre ônibus, vans e micro-ônibus – que estavam circulando de modo irregular. Além de não possuir licença para operar nas linhas intermunicipais, o Ministério Público do Trabalho constatou irregularidades trabalhistas em uma das empresas por estar circulando com motoristas sem vínculo empregatício com a empresa.

FONTE: GOVERNO DO ESTADO

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.