Família de professora oferece R$ 1 mil por informações do ex- marido assassino

Familiar da professora Neurivânia Barbosa dos Santos, assassinada na madrugada de ontem pelo ex-marido (foto), Edvan Carneiro Macedo, 43 anos, oferece recompensa no valor de R$ 1 mil para quem indicar o paradeiro do criminoso, fornecendo a informação pelo disque 190. A professora foi assassinada na frente dos filhos do casal ( um de 08 anos e outras de 14 anos), na cidade de Formosa da Serra Negra, no Maranhão.

Edvan estava separado uns 11 meses de Neurivânia (foto) e insistindo sempre para que a ex-companheira aceitasse reatar a relação, o que ela não concordava. A professora chegou a registrar três ocorrências contra o ex-marido por causa dos ciúmes agressivos dele.

O ato crimino foi uma surpresa para familiares e vizinhos, uma vez que o ex-companheiro nunca foi violento com a professora.

Do Blog do Luis Cardoso

 

 

Entenda o caso 

Na frente dos filhos, professora é assassinada pelo ex-marido no Maranhão

Além de facadas, a professora Neurivânia Barbosa dos Santos 35 anos, teve o pescoço quebrado pelo ex-marido na frente dos filhos do casal. Os dois filhos olharam a mãe sendo morta; um de 8 anos e outra de 14. O fato aconteceu em Formosa da Serra, no Maranhão, na madrugada de ontem, sexta-feira, dia 04.

A professora estava dormindo quando o ex-marido forçou a janela e conseguiu chegar ao quarto dela. Eles começaram a discutir, chamando a atenção das crianças, e o pai delas Edivan Carneiro Macedo, 43 anos, sacou de uma faca e desferiu várias vezes contra a ex-esposa. Depois das facadas, ainda quebrou o pescoço da ex-companheira para ter a certeza de que estava morta. Tudo na frente dos filhos.

Com 11 meses da separação, Edvan vivia insistindo para que a professora reatasse a relação, com o que ela não concordava e ainda chegou a registrar duas queixas na polícia por sofrer ameaças de morte pelo ex-marido.

Revoltados, moradores vistoriaram a cidade de Formosa da Serra Negra com a intenção de linchar o assassino, assim que foram avisados do ocorrido pelos filhos. A polícia também fez a busca, mas o ex-companheiro da vitima não foi localizado, o que prova que o crime e a fuga foram premeditados.

O número de crimes de feminicídios tem aumentado de forma assustadora no Maranhão nestes últimos anos, embora o estado tenha criado departamento próprio pra tratar da questão.

Relembrando o caso

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.