‘Eu nunca tinha visto este rapaz na minha vida’, diz servidor agredido por PM no Maranhão

O servidor público Anderson Pereira da Silva, que foi espancado na última segunda-feira (24) pelo policial militar Eduardo da Luz Soares em uma loja de conveniência em um posto de combustível na Avenida Joaquim Morchel, no Itapiracó, em São Luís, recebeu alta médica no fim de semana e já está em sua residência.

Anderson Pereira disse que passou por cirurgias no rosto e no nariz, onde foram colocadas placas de pino e de metal, além de uma cirurgia no pé direito para extrair uma das balas que o atingiram. “Aqui foi feito uma cirurgia no pé, inclusive não deu para retirar a bala e se mexer vai lesionar mais. Botei uma placa no lado esquerdo do rosto, botei seis pinos no nariz e estou com a boca toda costurada por dentro”.

Anderson Pereira da Silva foi agredido pelo policial militar Eduardo da Luz Soares em uma loja de conveniência no bairro Cohab, na capital, na madrugada da última segunda-feira (24). Câmeras de segurança gravaram o momento em que o militar agrediu o servidor com um soco, que caiu desacordado. A vítima ainda tentou se levantar, mas não conseguiu.Anderson Pereira da Silva foi espancado pelo policial militar Eduardo da Luz Soares em São Luís — Foto: Reprodução/TV Mirante

Anderson Pereira da Silva foi espancado pelo policial militar Eduardo da Luz Soares em São Luís — Foto: Reprodução/TV Mirante

Depois, já do lado de fora da loja outro homem que acompanhava o PM participa das agressões. Por último, Eduardo Soares saca uma arma de fogo e atira no pé de Anderson. A vítima disse que o policial teria tratado mal uma outra pessoa de forma ríspida e quando tentou conversar foi agredido. “Ele tinha tratado uma pessoa de maneira ríspida e eu cheguei a questionar o por que do tratamento que ele fez com a pessoa e ele disse para mim ‘não te mete que a situação não é com você’, e eu disse para ele ‘oh rapaz comigo é diferente’. Foi na hora que ele me deu o soco, mas não houve ofensa de maneira alguma. Para falar a verdade eu nunca tinha visto este rapaz na minha vida. Não conheço ele, não xinguei a mãe dele, não tinha inimizade com ele, nem rixa de qualquer forma. Eu não entendi foi por que do soco que ele me deu”.

Além do inquérito policial, foi aberto uma sindicância pela Corregedoria da Polícia Militar para investigar o caso por meio de um processo administrativo. A polícia diz que já identificou o segundo agressor e que ele deve prestar depoimento na delegacia nos próximos dias.Soldado do Centro Tático Aéreo (CTA), Eduardo da Luz Soares, foi flagrado agredindo um servidor em São Luís — Foto: Reprodução/TV Mirante

Soldado do Centro Tático Aéreo (CTA), Eduardo da Luz Soares, foi flagrado agredindo um servidor em São Luís — Foto: Reprodução/TV Mirante

O presidente da Comissão dos Direitos Humanos da OAB no Maranhão, Rafael Silva, explica que o caso não configura crime militar e o agressor deve responder o processo na Justiça comum. “Ele é um crime comum previsto em código penal que foi cometido por um policial militar fora de serviço. É uma situação grave porque a polícia ela é um mecanismo de segurança para a sociedade. Uma atuação como essa efetivamente é uma situação que agrava a condição geral de insegurança que vive a população. Então deve haver toda apuração e punição conforme a lei prevê, tanto punições no aspecto administrativo por parte da corporação, Corregedoria de Polícia Militar, como punição no aspecto criminal”, finalizou.

Tiros e agressões

O servidor público Anderson Pereira da Silva foi agredido com socos, pontapés e ainda foi baleado na semana passada pelo policial militar Eduardo da Luz Soares em uma loja de conveniência situada em um posto de combustível na Avenida Joaquim Mochel em São Luís.

Imagens das câmeras de segurança registraram o momento da briga entre os dois dentro da loja de conveniência. Em seguida, o policial militar que aparenta estar embrigado, agride com um soco no rosto o servidor, que cai no chão. A vítima consegue sair do estabelecimento e a briga entre ambos continua do lado de fora da loja.Servidor público é agredido por policial em São Luís — Foto: Reprodução/Divulgação

Servidor público é agredido por policial em São Luís — Foto: Reprodução/Divulgação

As imagens ainda mostraram o momento em que o policial militar começa a briga novamente com o servidor público, efetuando vários disparos contra ele que foi atingido com dois tiros no pé.

Após a agressão, o militar foi afastado do Centro Tático Aéreo (CTA), onde era lotado, e foi apresentado ao Comando Geral da Polícia Militar onde permanece preso.

FONTE G1

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.