Emap discute agenda ambiental portuária do Itaqui

Quanto maior é o interesse na instalação de novos empreendimentos industriais no estado, maior é a preocupação da Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap) com o desenvolvimento sustentável e a prevenção de acidentes que possam trazer prejuízos ao meio ambiente. Para tanto, estão sendo firmadas parcerias que permitam ampliar as ações e pesquisas já realizadas nessa área.  Por isso, “Sustentabilidade Ambiental do Porto do Itaqui” e “Plano de Contingenciamento da Baía de São Marcos” serão alguns dos temas em discussão durante a 4ª Semana de Meio Ambiente da Emap, a ser realizada, nos dias 1º e 2 de junho, no auditório da Emap.

“No primeiro dia do evento será assinada uma carta de intenção de convênio entre a Emap e a Universidade Federal do Maranhão (Ufma) com o objetivo de desenvolver trabalhos técnicos e científicos, a fim de atender as necessidades do Complexo Portuário do Itaqui, assim como, criar novas linhas de pesquisa para os alunos da universidade. “Dentre os trabalhos que se pretende realizar está o desenvolvimento de um programa de monitoramento permanente no porto e a modelagem matemática para plano de emergência individual”, como o explicou Daniel Aroucha, coordenador de Meio Ambiente da Emap.

Também estão sendo feitos esforços para a implantação da Agenda Ambiental Portuária no Itaqui. Isso significa a implantação de instrumentos de controle de impactos e de proteção ambiental, incorporação de princípios de gestão e ordenamento territorial, observação de áreas de risco, identificação e avaliação de áreas críticas e de preservação ambiental, tratamento de resíduos e efluentes e gestão dos locais para descarte de material dragado, entre outros.

Uma outra iniciativa é o treinamento de comunidades pesqueiras para auxiliar na prevenção, monitoramento e combate a acidentes ambientais que possam vir a ocorrer em função de atividades portuárias na Baía de São Marcos.  A ação da Emap tem a parceria da empresa Hidroclean, responsável pelo Centro de Defesa Ambiental do Itaqui (CDA).

Serão treinados pescadores da Vila Maranhão, Taim e Rio dos Cachorros, assim como dos municípios da Raposa e São José de Ribamar. “Os cursos e treinamentos incluem, entre outros assuntos, educação ambiental, gestão de resíduos e de recursos hídricos”, explicou Daniel Aroucha, coordenador de Meio Ambiente da Emap.

Ele acrescentou que esse esforço integra uma ação mais ampla, que é a implantação do Plano de Contingenciamento da Baía de São Marcos. “Isso é fundamental para o porto e a comunidade precisa ser envolvida na prevenção e controle de acidentes ambientais. O Porto do Itaqui, acrescentou ele, possui um dos melhores Centros de Defesa Ambiental do Norte e Nordeste e está recebendo mais equipamentos que auxiliam em caso de acidentes como vazamento de óleo, a exemplo de barreiras, cordões, mantas e kits de atendimentos.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.