Detran-MA leva educação para o trânsito aos moradores da Vila Tamer

A equipe de Educação  do Departamento Estadual de Trânsito do Maranhão (Detran-Ma) participou no final de semana da ação social realizada pela Caravana Cidadania Canhoteiro, por meio do Instituto de Estudos Sociais e Terapias Integrativas (IESTI), em parceria com a Igreja Maranata. O objetivo do Detran-MA é incentivar um comportamento seguro no trânsito.

O Projeto Canhoteiro é uma iniciativa esportiva, que atende cerca de 70 crianças da Vila Tamer, comunidade localizada nas proximidades do bairro Araçagi em São José de Ribamar.
Durante a ação, a equipe do Projeto Transitarte – Núcleo de Arte do Detran-MA fez uma apresentação especial para o público infantil com música e atividades lúdicas, inspiradas na legislação viária.

O circuito Transitolândia também foi montado no local para tornar a brincadeira mais divertida e ensinar as crianças que, para evitar acidentes, é preciso obedecer a sinalização e respeitar as leis de trânsito.

A educadora Ana Eva comandou as atividades interpretando a Boneca Sinaleira, acompanhada do Palhaço Sinaleiro. “É sempre gratificante levar essa mensagem de segurança para as pessoas. Não importa a idade, por meio do teatro levamos lazer, mas também educação para salvar vidas”, disse.

O coordenador da Caravana, Aziz Júnior, ressaltou a importância da presença do Detran-MA no evento. “A mensagem de paz no trânsito precisa chegar a todos os lugares, inclusive, nos bairros com alto índice de vulnerabilidade social. Só por meio da educação, podemos reduzir a violência. O Detran-MA está de parabéns pelo trabalho”, explicou.

A equipe de educadores participou durante todo o dia da ação social na Vila Tamer. Além das atividades educativas, o público recebeu dos educadores material informativo com dicas de segurança no trânsito e fez o teste do etilômetro – equipamento utilizado para aferir o consumo de álcool por motoristas, durante as Blitzen da Lei Seca.

O professor Aluísio Torres aprovou a iniciativa do Detran-MA. “Uma excelente oportunidade, já que a educação para o trânsito ainda não é obrigatória na rede pública de ensino. Dessa forma, as pessoas têm mais acesso à informação e maior consciência de como devem se comportar no trânsito”, finalizou.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.