Denunciado por assédio sexual, radialista Samir Ewerton tem primeira audiência marcada para esta quinta (4), em São Luís

A Justiça marcou para as 14h30 desta quinta-feira (4) a primeira audiência de instrução e julgamento do radialista Samir Ewerton. Ele é acusado por várias profissionais de comunicação de oferecer oportunidades de emprego enquanto pedia por sexo, em São Luís.

Em fevereiro deste ano, várias mulheres diferentes fizeram publicações nas redes sociais que apontam Samir pedindo por sexo em conversas sobre propostas de emprego. Antes, uma transexual havia colocado em seu blog pessoal que o radialista estava aplicando ‘teste do sofá’ para recrutamento de jornalistas.Transexual Lohanna Pausini denunciou primeiro o caso em seu blog pessoal — Foto: Reprodução/Blog Lohanna Pausini

Transexual Lohanna Pausini denunciou primeiro o caso em seu blog pessoal — Foto: Reprodução/Blog Lohanna Pausini

De acordo com a Delegada da Mulher, Wanda Moura, pelo menos cinco mulheres haviam feito denúncia alegando terem recebido mensagens do celular com propostas de sexo. Na época, Samir fez um Boletim de Ocorrência (B.O) informando que seu celular foi extraviado. Por telefone, ele disse que tinha perdido o celular e que as mensagens não foram escritas por ele.

“Na noite de sábado para domingo, na madrugada, eu estava vindo de uma festa no Itapiracó. Estava escuro e o carro foi morrendo dentro dágua e ficou lá até de manhã e eu dentro. De manhã passou um rapaz em uma bicicleta e eu pedi para ele empurrar o carro comigo. Eu acho que nesse momento meu celular caiu na água, não sei. O fato é que ontem que ele começou a emitir sinais e estava lá perto, em via pública ainda. Com meu outro celular deu para rastrear e eu não sei se alguém pegou algumas conversas normais e transformou em acusações. O cara mandou propostas sexuais para garantir oferta de emprego, mandou ‘nudes’ como se fosse meu pênis. Não fui eu quem mandei. O celular estava extraviado”, explicou.Conversa entre Samir e uma das mulheres que alega ter sido assediada enquanto tentava conseguir uma vaga de emprego — Foto: Divulgação/Acsa Serafim

Conversa entre Samir e uma das mulheres que alega ter sido assediada enquanto tentava conseguir uma vaga de emprego — Foto: Divulgação/Acsa SerafimConversa entre Samir e uma das mulheres que alega ter sido assediada enquanto tentava conseguir uma vaga de emprego (parte 2) — Foto: Divulgação/Acsa Serafim

Conversa entre Samir e uma das mulheres que alega ter sido assediada enquanto tentava conseguir uma vaga de emprego (parte 2) — Foto: Divulgação/Acsa Serafim

Em fevereiro, um grupo foi feito em uma rede social onde mais de 50 mulheres afirmaram terem passado por casos de assédio por parte dele.

“Uma delas, que preferiu não se identificar, contou que vinha recebendo elogios há bastante tempo, enquanto era estagiária; e que, recentemente, Samir chegou a mandar uma foto íntima dele pelo celular”, disse a jornalista Acsa Serafim.Uma das mulheres que denunciaram Samir afirma que ele chegou a mandar uma foto íntima pelo whatsapp. — Foto: Divulgação/Acsa Serafim

Uma das mulheres que denunciaram Samir afirma que ele chegou a mandar uma foto íntima pelo whatsapp. — Foto: Divulgação/Acsa Serafim

A Justiça recebeu a denúncia do Ministério Público em abril. O MP afirma que há prova da existência de crime de assédio e indícios suficientes de autoria e a materialidade por parte de Samir, como boletins de ocorrência e imagens de conversas enviadas por ele.

A audiência desta quinta-feira (4) foi marcada pela juíza da 4ª Vara Criminal de São Luís, Patrícia Marques Barbosa, e deve ouvir o radialista, testemunhas de acusação e reunir provas sobre o caso.

FONTE G1

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.