Comitê Estadual de Mortalidade Materna, Infantil e Fetal elege vice-presidente e secretário executivo

O Comitê Estadual de Mortalidade Materna, Infantil e Fetal se reuniu nesta terça-feira (24), na sala da vice-governadoria do Palácio Henrique de La Rocque, para eleger seu vice-presidente e secretário executivo. Os cargos foram ocupados, respectivamente, pela odontóloga Nila Cardoso, professora da UFMA e membro do Comitê Municipal de Saúde, e pelo defensor público Davi Rafael Veras.

Presidente do Comitê, o secretário de Estado da Saúde Carlos Lula destacou a importância da representatividade dos ocupantes da diretoria. “O comitê precisa ser esta figura forte, acima até da SES e dos outros órgãos que o compõem. Ficamos felizes da sociedade civil ocupar a vice-presidência e que outro órgão externo ao Governo tenha ficado na Secretaria Executiva. Isso simboliza a união de todos no sentido de reduzir as mortes materno-infantis”, comentou.

Os dois membros foram escolhidos por aclamação. “Agradeço a Deus, principalmente, por me dar a oportunidade de contribuir. A proposta é esta”, disse Nila Cardoso.

Titular do Núcleo de Defesa da Criança e do Adolescente (NDCA), da Defensoria Pública do Maranhão, Davi Rafael Veras também frisou que pretende somar esforços pela melhoria dos indicadores de saúde maternos e infantis.

“Agradeço a oportunidade de poder cada vez mais mostrar trabalho de cooperação entre os órgãos. A Defensoria compreende os grandes desafios na gestão da saúde, por isso nossa relação é construtiva, colaborativa e democrática. Estamos aqui para aprender e buscar soluções para melhoria desses indicadores”, afirmou.

A quinta reunião ordinária também teve espaço para apresentação dos resultados da visita à Barra do Corda, atual região alvo da investigação e análise do comitê. O organismo aprovou, por exemplo, a intensificação de capacitações na região, bem como o acompanhamento para melhoria da assistência. O Unicef também expôs o Selo Unicef e um calendário de ações da iniciativa.

O comitê é um organismo de natureza interinstitucional e multiprofissional, que visa analisar os óbitos maternos e infantis e apontar medidas de intervenção para a redução dos episódios. É um instrumento de acompanhamento e avaliação permanente das políticas de atenção à mulher e à criança.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.