Cinco motivos para a saída de Guardiola do Bayern

Reprodução

SÃO PAULO – O jornal alemão Bild listou cinco motivos para que Pep Guardiola decidisse deixar o Bayern de Munique ao final de seu contrato com o clube, em junho de 2016. De acordo com o periódico, alguns conflitos entre o treinador e a diretoria do time bávaro, especialmente em relação a contratações, foram fundamentais para o rompimento do técnico com a agremiação.

O principal desentendimento entre Guardiola e a diretoria do Bayern de Munique teve Neymar envolvido. O comandante da equipe pediu a contratação do jogador brasileiro, porém os dirigentes alemães preferiram trazer Mario Götze, então destaque do Borussia Dortmund. O Bild sustenta que a relação do técnico com o atleta não era das melhores.

Outro nome pedido por Guardiola foi Luis Suárez. No entanto, a diretoria bávara novamente não atendeu ao pedido do treinador e trouxe Mandzukic ao invés do atacante uruguaio. A exemplo de Götze, o técnico catalão também não teve bom relacionamento com o jogador croata.

Em outro episódio, Pep Guardiola queria a permanência de Toni Kroos, entretanto o Bayern de Munique vendeu-o para o Real Madrid, trazendo Xabi Alonso para ocupar seu lugar. A contratação de Vidal foi classificada pelo Bild como o último caso de atrito entre o técnico e os dirigentes bávaros. Segundo a publicação, Guardiola queria um lateral direito para equipe, a fim de consolidar a passagem de Lahm para o meio de campo. O Bayern, por sua vez, contratou o volante chileno, acabando com os planos do treinador.

Tais acontecimentos deixaram Guardiola insatisfeito, fazendo-o tomar a decisão de deixar o clube ao final do vínculo. O ex-jogador está cogitado para comandar um clube da Inglaterra. Manchester United, Manchester City e Chelsea aparecem como os prováveis destinos. Seu lugar no time bávaro será ocupado por Carlo Ancelotti.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.