Campanha de vacinação contra gripe tem início com imunização de gestantes e crianças

Antecipada em todo o país, a Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza de 2019 começou, no Maranhão, nesta quarta-feira (10). Até o dia 19 deste mês, a prioridade é para gestantes e crianças de 6 meses até 5 anos, 11 meses e 29 dias. A partir do dia 22, a vacinação estará disponível para os demais grupos vulneráveis às complicações causadas pela influenza. A mobilização vai até 31 de maio.

Eliane dos Santos Lima, de 38 anos, quis aproveitar o primeiro dia da campanha para vacinar João Miguel, de 1 ano e 3 meses. Ela foi a primeira a ser atendida na sala de vacinação recém-aberta pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) no Hospital Dr. Adelson de Souza Lopes, na Vila Luizão, em São Luís.

“Nunca deixo atrasar a carteira dos meus filhos. É bom para a saúde deles. Como é uma criança indefesa, não fala o que sente ou quando está doente, a vacina ajuda a prevenir. É importante trazer os filhos para vacinar”, disse. Na ocasião, João Miguel recebeu ainda as vacinas de poliomielite e hepatite A, conforme o calendário vacinal para a idade.

Gestante de cinco meses, Raquel Marques também chegou cedo à unidade para receber a dose da vacina. “É importante tomar as vacinas para evitar doenças. Além de me proteger, estou protegendo meu filho na barriga e toda família. Vou trazer também meu bebê de 1 ano e 3 meses também. Indico que as grávidas venham, não tenham medo”, afirmou a gestante, que tomou a vacina em todas as gestações.

Para a coordenadora do ambulatório Hospital Dr. Adelson de Souza Lopes, Regiane Cutrim, a nova sala de vacinação vai beneficiar os moradores da Vila Luizão e bairros adjacentes, ampliando a cobertura vacinal na região. “Abrimos a sala de vacinação há uns 15 dias. Era um pedido recorrente dos moradores, e depois que as equipes da Fesma iniciaram os trabalhos aqui, a demanda aumentou. O posto está praticamente dentro das casas, a adesão à campanha será maior”, destacou.

Campanha no Maranhão

A meta da Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza é de, pelo menos, 90% de cobertura em cada um dos grupos prioritários. O Maranhão receberá 2.036.900 doses, divididas em lotes, conforme cronograma do Ministério da Saúde (MS). Nesta primeira fase, o público está calculado em mais de 680 mil crianças de 6 meses até 5 anos, 11 meses e 29 dias e mais de 80 mil gestantes.

“Há 21 anos, o país faz esta campanha contra a influenza, porque é uma doença respiratória que pode levar a formas mais graves e a óbito. É uma vacina trivalente, que protege contra o H1N1, H3N2 e sorotipo B, três vírus que estão circulando. As pessoas precisam se proteger”, alertou a superintendente de Epidemiologia e Controle de Doenças da SES, Maria das Graças Lírio Leite.

Em 2018, o Maranhão conseguiu atingir 94,65% de cobertura do público prioritário, com a aplicação de 1.398.309 doses. Contudo, a menor cobertura foi observada no grupo das crianças.

“É uma faixa etária muito ampla, são quase 700 mil crianças, e também uma faixa muito vulnerável a desenvolver processos graves da doença, por isso é importante os pais vacinarem. Quanto mais crianças tiverem protegidas, também menor é a transmissão da doença para todos”, indicou.

Todas as unidades de saúde do estado estão empenhadas na distribuição e acompanhamento dos municípios, para alcançarem as metas de cobertura dos públicos. “Nós acompanhamos o sistema de informação do Ministério da Saúde. A partir de segunda-feira (15), já faremos o monitoramento para saber o registro de doses ministradas. Temos equipes do Estado já organizadas para irem às regionais com baixa cobertura para avaliar a situação”, informou Helena Almeida, chefe do Departamento de Doenças Imunopreveníveis da SES.

Calendário de vacinação

Até 19 de abril – Gestantes e crianças de 6 meses até 5 anos, 11 meses e 29 dias.

22 de abril a 31 de maio – Pessoas com 60 anos ou mais, puérperas (até 45 dias após o parto), trabalhadores da saúde, professores de escolas públicas e privadas, povos indígenas, grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional.

4 de maio – Dia D de Vacinação.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.