Camila Pitanga, Nátaly Neri e Djamila Ribeiro vão à África do Sul percorrer os passos de Nelson Mandela

Ao longo dessa semana Camila Pitanga, Nátaly Neri e Djamila Ribeiro, acompanhadas da jornalista Milly Lacombe e da cinegrafista Carol Rocha, estão na África do Sul para visitar os lugares que marcaram a história do líder sul-africano Nelson Mandela.

Carol Rocha, Nátaly Neri, Djamila Ribeiro, Camila Pitanga e Milly Lacombe na antiga casa de Nelson e Winnie Mandela em Joanesburgo (da esquerda para a direita, de cima para baixo)

A viagem foi organizada pelo South African Tourism, escritório do turismo da África do Sul no Brasil, como uma das ações de celebração do centenário de Nelson Mandela. A ideia é mostrar, através do olhar dessas mulheres brilhantes, a importância e a beleza de ir à África do Sul conhecer a história de Mandela – entre muitos outros encantos que o país oferece.

O roteiro do grupo começou por Joanesburgo, onde visitaram o Constitution Hill, atual Tribunal Constitucional da África do Sul e antiga prisão pela qual passaram importantes presos políticos. A ida ao local casou fortes emoções que elas registraram em suas páginas no instagram.

“De um lado, a história da opressão declarada, exposta, crua, uma antiga prisão por onde Mandela e muitos outrxs passaram. Imediatamente do outro lado foi construída a mais alta corte de Justiça usando os antigos tijolos da demolição”, escreveu Camila Pitanga, que citou a frase de Nelson Mandela “Perdoar sempre esquecer jamais”.

Nátaly Neri também falou sobre a visita em posts e nos stories, nos quais deu uma verdadeira aula sobre a história do local. Na foto que postou chegando ao país, não escondeu a emoção que sentiu: “A viagem da minha vida começou hoje. O prazer, a honra a realização de pisar finalmente em solo africano para seguir os passos de Mandela na África do Sul, graças ao seu centenário. Eu não tenho nem palavras pra descrever porque minhas pálpebras estão cansadas de tanto arregalar os olhos pra tudo e meu coração já cansado de tanto que bateu acerado. Um sonho. Um grande sonho se materializando”.

Em Joanesburgo, o grupo visitou também o Soweto, onde fica a casa na qual Mandela viveu por 15 anos, hoje um museu. O bairro foi concebido inicialmente como uma township, ou seja, uma área urbana criada para a habitação de não-brancos, e foi um dos mais importantes focos de luta contra o apartheid. Ainda na cidade, elas visitarão também o Museu do Apartheid, que conta a história do regime de segregação racial; e a fazenda Liliesleaf, onde se reuniam alguns dos principais ativistas da resistência contra o regime.

Depois de conhecer os pontos mais marcantes de Joanesburgo, elas embarcam para a Cidade do Cabo, onde visitarão a Robben Island, ilha na qual está localizada a prisão onde Mandela passou 18 dos 27 anos em que esteve encarcerado. Outro ponto importante que será visitado é o Museu District Six, que conta a história da remoção forçada de pessoas que ocorreu no bairro de mesmo nome, quando o regime de segregação racial instituiu que a área central da cidade deveria ser reservada apenas aos brancos.

Nas visitas a esses e outros locais, muita emoção ainda vêm pela frente. Não deixe de acompanhar e conhecer junto a elas a história de Nelson Mandela e da África do Sul.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.