Audiência do caso da sobrinha-neta de Sarney é realizada no Maranhão

O empresário Lucas Porto, assassino confesso de Mariana Costa, sobrinha-neta do ex-presidente da República José Sarney, e uma testemunha de defesa serão ouvidos nesta quinta-feira (25), em São Luís, em mais uma audiência. Mariana Costa foi encontrada morta na noite do dia 13 de novembro de 2016 no apartamento onde morava, no bairro Turu, na capital. Lucas Porto, na época cunhado da vítima, confessou o crime.

Esta vai ser a primeira vez durante todo o processo que Lucas Porto vai ser ouvido no tribunal. Nessa audiência o juiz deve decidir se o empresário, que atualmente está preso, vai ou não ser levado a Júri Popular. O crime aconteceu há quase dois anos e o caso ainda não foi a julgamento.

Carolina Costa, irmã da vítima, diz que a justiça precisa ser feita e que o empresário deve continuar preso. “O que a minha família espera é justiça. Nós lutamos por isso, nós compartilhamos das dores de várias mulheres, de várias famílias que tiveram vidas ceifadas por homens violentos que não tem motivo”, desabafou.

Lucas Porto — Foto: Reprodução/TV Mirante

Lucas Porto — Foto: Reprodução/TV Mirante

Mariana foi uma das 140 vítimas de feminicídio no Maranhão nos últimos dois anos. Além dela, dezenas de mulheres são assassinadas todos os anos no Maranhão vítimas de feminicídio. Só em 2018, foram 35 casos, segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP). De 2016 até o momento, mais de 140 mulheres foram vítimas desse crime hediondo.

A delegada Kazumi Tanaka afirma que os números de mulheres mortas no estado são considerados altos e que é necessário um trabalho de conscientização da sociedade para desmitificar a ideia de que a mulher é uma propriedade do homem.

“Esses números ainda continuam a ser altos; mas o que a gente está trabalhando contra? A gente está trabalhando contra uma cultura que ensina que relacionamentos amorosos, afetivos, familiares são relações de poder e que a mulher é vista como posse e propriedade do homem, e ela não pode rebelar contra essa vontade porque se ela se rebelar ele se acha no direito de retirar a própria vida daquela mulher. Então, essas coisas ainda acontecem, infelizmente, por conta de uma construção cultural e para mudar essa cultura é preciso muito esforço, é preciso muita consciência e é preciso muito investimento”, concluiu a delegada.

Mariana Costa foi assassinada pelo próprio cunhado em 2016, em São Luís. — Foto: Reprodução/TV Mirante

Mariana Costa foi assassinada pelo próprio cunhado em 2016, em São Luís. — Foto: Reprodução/TV Mirante

Morte de Mariana

O empresário Lucas Porto, com 37 anos na época, confessou que matou a sobrinha-neta de Sarney, a publicitária Mariana Costa, 33 anos. Porto era cunhado da vítima. A motivação seria uma atração que ele tinha por Mariana. As informações foram divulgadas pelo secretário de Segurança Pública do Maranhão, Jefferson Portela, em entrevista coletiva, na capital.

A Polícia Civil do Maranhão concluiu que o empresário Lucas Porto estuprou e matou por asfixia a cunhada, a publicitária Mariana Costa, de 33, que é filha do ex-deputado estadual Sarney Neto e sobrinha-neta do ex-presidente e ex-senador José Sarney.

A apresentação dos resultados dos laudos periciais aconteceu no dia 23 de novembro de 2016, na sede da Secretaria de Segurança Pública (SSP-MA), em São Luís. O assassino confesso responde pelos crimes de estupro, homicídio e feminicídio.

FONTE G1

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.