Após recomendação do MP, show da cantora Joelma é cancelado no Maranhão

Segundo o Ministério Público, custos com a apresentação em Raposa estavam estimados em R$ 867 mil. No entanto, a empresa que contratou a cantora, a Prefeitura e a assessoria de Joelma contestam os números e dizem que o cachê seria de R$ 160 mil.

A Prefeitura de Raposa, município localizado na Região Metropolitana de São Luís, informou nesta quinta-feira (23), o cancelamento do show da cantora Joelma, que seria realizado no dia 29 de junho, durante uma festividade junina promovida pelo Município, no Viva da Raposa.

A decisão da suspensão da apresentação foi tomada após uma recomendação do Ministério Público do Maranhão (MP-MA), que pedia o cancelamento da apresentação.

Segundo o MP, os custos com a apresentação estavam estimados em R$ 867 mil e o dinheiro seria remanejado de custos com a saúde para cumprir despesas com as festividades juninas. Por outro lado, a empresa que contratou Joelma, a Prefeitura de Raposa e a assessoria da cantora contestam esse valor [Leia o outro lado no final da reportagem].

O contrato para a promoção do show foi firmado entre o município e a empresa E de J DA SILVA EIRELI. Além da apresentação da cantora, o Ministério Público também recomendou o cancelamento das demais atrações artísticas que iriam se apresentar durante o evento.

O que diz o outro lado

Por meio de nota, a empresa E de J DA SILVA EIRELI informou que o show da cantora Joelma iria custar somente R$ 160 mil, não R$ 867 mil. Esse valor seria integralmente pago com verbas aportados pelo Estado do Maranhão, por meio de programa de incentivo à cultura.

A empresa diz ainda que o valor mencionado pelo Ministério Público é referente ao contrato de um ano com o Município de Raposa para a realização de outras festividades na cidade e afirma ter transparência e seriedade na condução dos seus negócios.

Ao g1, a assessoria da cantora Joelma também afirmou que o cachê foi negociado em R$ 160 mil e que não foi citada em qualquer ação.

A Prefeitura de Raposa foi na mesma linha da E de J DA SILVA e da assessoria da Joelma. Em nota, informou que o custo do Arraia do Pescador não são de natureza Municipal, mas sim transferidos pela Secretaria de Cultura do Estado do Maranhão, através da Lei de Incentivo a Cultura, em parceria junto ao Grupo Mateus e a E de J DA SILVA.

Matéria G1.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.