Animais da raça Nelore se destacam no Concurso de Raça da Expoimp

concurso

A qualidade genética dos animais da raça nelore foi um dos destaques do Concurso de Raça, realizado nesta quinta-feira (11), na Exposição Agropecuária de Imperatriz (Expoimp). Os troféus da categoria grande campeã fêmea e da reservada foram entregues pelo secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Cláudio Azevedo, ao gerente da Fazenda Liliani Agropecuária, Félix Pereira, e ao criador da Fazenda Arco Íris, Gerson Sousa.

Participam do Concurso de Raça, 96 cavalos Mangalarga Marchador, 70 bovinos da raça Nelore e 35 animais da raça Tabapuã, num total de 201 animais que estão disputando diversas categorias na pista de julgamento do Parque de Exposições Lourenço Vieira da Silva.

O investimento dos criadores no melhoramento genético do rebanho maranhense da raça nelore foi ressaltado pelo secretário Cláudio Azevedo durante o Concurso de Raça. “Graças ao melhoramento genético, em média, atualmente um boi é abatido aos três anos e meio de idade pesando 250 quilos e na década de 70 o animal era abatido somente aos cinco anos, com apenas 150 quilos”, comparou o secretário, informando que cerca de 90% do rebanho maranhense possui o sangue da raça nelore.

A grande campeã fêmea, Guisa Fiv Liliani, pesa 560 quilos e possui 17 meses de idade. No concurso de raça, foram avaliadas diversas características do gado nelore, tais como pelagem e conformação (abertura de peito e músculo).

O presidente do Sindicato Rural de Imperatriz (Sinrural), Sabino Costa, afirmou que o concurso de raça é uma oportunidade para que os criadores mostrem o que está acontecendo em termos de melhoramento genético. “As raças Tabapuã e Nelore, que são zebuínas e que estão participando do concurso, são de excelente qualidade”, avaliou o presidente do Sinrural.

O concurso de raça será finalizado no sábado (13), com a conclusão dos julgamentos e premiações dos vencedores dos cavalos Mangalarga Marchador, que são julgados por árbitros que identificam o animal pelo chip que foi inserido nele, onde os dados são confirmados on line pela Associação Brasileira dos Criadores de Cavalos Mangalarga Marchador (ABCCMM).

Participam animais não só do Maranhão, mas também dos estados do Piauí, Pará, Ceará, Sergipe e Amapá.

A 45ª Expoimp está sendo realizada desde o sábado (7), com uma previsão de reunir mais de 150 mil visitantes durante os nove dias do evento, que este ano escolheu o tema “Integração no campo: Acredite, Bote pegado”.

 

Fazendo Educação

Também fez parte da programação da Expoimp desta quinta-feira (11), a realização do Projeto Fazendo Educação, desenvolvido pela Agência de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged), órgão vinculado à Sagrima. O projeto é voltado para crianças de escolas públicas municipais.

Por meio de teatro de fantoches e uma palestra, a pedagoga da Aged, Emanuelle Pires, e a médica veterinária Cristina Dutra, falaram sobre a febre aftosa para cerca de 70 crianças das escolas municipais de Imperatriz, Tiradentes e Luís de França Moreira.

“Esse projeto foi executado por dois dias aqui na Expoimp, em parceria com a Polícia Militar, que trouxe cerca de 140 crianças para realizar um passeio no parque e que terminou aqui no estande da Sagrima e Aged, com a participação no Projeto Fazendo Educação”, explicou o secretário Cláudio Azevedo, que acompanhou a apresentação do projeto.

 

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.