Adolescente assassinado na Cidade Olímpica foi aprovado em peneira do Vasco da Gama

Ailton Pinheiro Pereira não tinha envolvimento com práticas criminosas e tinha o sonho de ser jogador de futebol.

Nesta sexta-feira (21), o delegado Gil Gonçalves, titular da Delegacia da Cidade Olímpica, divulgou mais detalhes sobre a morte do adolescente de 14 anos, Ailton Pinheiro Pereira, que morreu após ser baleado em um campo de futebol na Cidade Olímpica, em São Luís.

 

De acordo com o delegado, o autor do crime foi identificado como Deyvisson Muniz de Castro, conhecido como “Play”, o qual foi ao campo de futebol tentar matar um desafeto e acabou baleando o adolescente.

O delegado Gil Gonçalves explicou que “Play” é traficante e estava disputando pontos de venda de drogas na região. O criminoso esperou o jogo acabar e saiu atirando na direção do seu rival sem se preocupar com quem estava por perto. O alvo de Deyvisson foi atingido no braço e conseguiu fugir, já Ailton Pinheiro foi atingido com dois disparos e caiu agonizando no chão, foi quando “Play” se aproximou do adolescente e deu mais um tiro na cabeça do mesmo, terminado de matá-lo.

Deyvisson Muniz de Castro foi preso dois dias depois do crime, portanto uma arma de fogo calibre .40, pertencente a um cabo reformado da Polícia Militar. Durante as averiguações, a polícia descobriu também que “Play” era foragido do sistema penitenciário, tendo um mandado de prisão contra ele. Em relação ao homicídio no campo de futebol, Deyvisson foi reconhecido por testemunhas, como autor do crime.

Futuro promissor

Ainda de acordo com o delegado Gil Gonçalves, Ailton Pinheiro Pereira não tinha envolvimento com práticas criminosas e tinha o sonho de ser jogador de futebol. Um sonho que poderia se realizar, pois o adolescente havia sido aprovado na peneira do Vasco da Gama e iria viajar para o Rio de Janeiro. Mas, o menino teve a vida ceifada por causa da disputa por pontos de drogas no bairro onde morava, morrendo no campo de futebol onde costumava se divertir com seus colegas.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.