1º dia do Fórum de Governadores no MA debate propostas de desenvolvimento do Brasil Central

“Vamos começar pelo diagnóstico dos índices de violência, mortalidade infantil e analfabetismo para a realização de políticas públicas.” A declaração foi dada pelo secretário de Estado de Governo do Maranhão, Antônio Nunes, durante participação no primeiro dia do Fórum de Governadores do Brasil Central, realizado no salão de atos do Palácios dos Leões, nesta quinta-feira (9).

Além das autoridades maranhenses, estiveram presentes representantes do Conselho de Administração do Consórcio Brasil Central e da Câmara Técnica de Saúde.

1º dia do Fórum de Governadores no MA. (Foto: Nael Reis)

1º dia do Fórum de Governadores no MA. (Foto: Nael Reis)

A 6ª edição do evento debateu os efeitos da Lei Kandir, a Previdência Complementar, o modelo de aquisição conjunta de medicamentos, a logística portuária, o mercado comum e a unificação de exportações, entre outros interesses comuns e necessários para o desenvolvimento das unidades da federação consorciadas. O evento será encerrado nesta sexta-feira (10).

Em outubro deste ano, os representantes do Governo do Maranhão participaram em Porto Velho de uma reunião ordinária do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento, que faz parte da 5ª programação do Fórum de Governadores do Brasil Central (BrC).

O vice-governador Carlos Brandão e o secretário de Governo, Antônio Nunes, estiveram presentes no Fórum, que contou ainda com a participação do embaixador do Reino Unido, Vijay Rangarajan, responsável pela palestra “Parcerias Internacionais – Oportunidade Reino Unido e BrC”.

Debate 

Dentre as questões debatidas durante o evento, está a unificação das alíquotas, que estabelece um mercado comum com impacto direto sobre produtos da agropecuária, gasolina, etanol e diesel, dentre outros. Isso colocará uma pedra sobre a guerra fiscal entre esses estados, além da compra unificada de medicamentos.

Outro dado levado em consideração pelos governantes é que 80% desses medicamentos são para uso oncológico e, por isto, com altas cifras no mercado. Na avaliação do secretário de Governo do Maranhão, Antônio Nunes, os resultados positivos são inquestionáveis. “Traremos mais saúde para a população”, afirmou.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

fonte: governo do estado

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.