Sem água, moradores de São Luís recorrem a caminhões-pipa

 

 

Ao todo, 159 bairros da capital tiveram a interrupção nos serviços durante esse período.

 

 

Após seis dias sem água nas torneiras, mais de 600 mil moradores de São Luís sentem a necessidade de contratar caminhões-pipa, enquanto a Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema) não regularizar o abastecimento de água.

Os problemas com a interrupção dos serviços, foram causados devido ao rompimento da nova estrutura da adutora do Sistema Italuís, registrado no domingo (10).

Ao todo, 159 bairros da capital tiveram a interrupção nos serviços durante esse período.

O morador José Maria, relatou que a falta de água compromete e muito as atividades dentro de casa. “Desde sábado que não cai água da torneira, temos que ficar fiscalizando de hora em hora, para vê se chega. Até para tomar banho ficou difícil”, disse o morador do bairro Coroadinho.

Já a dona de casa Angelita Santos, relata que o abastecimento de água na região não é regular e que a situação piorou com o rompimento da adutora.

“A água aqui já é difícil e piorou esses dias. Contamos com ajuda de vizinhos e com o serviço dos caminhões-pipa, principalmente para cozinhar”.

Ainda segundo os moradores, a despesa com a compra de água não estava prevista no orçamento. “Não esperávamos gastar com carro-pipa, porque era para voltar [água] no sábado. É um gasto extra de no mínimo R$50,00”, finaliza a moradora.

PREVISÃO ABASTECIMENTO

Na manhã desta segunda, uma equipe composta por funcionários técnicos e o presidente da Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema), Carlos Rogério, realizam uma coletiva de impressa para tratar do Sistema Italuís.

Em nota, a Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema), afirmou que a primeira previsão é de restabelecimento gradativo do abastecimento de água para esta segunda-feira (11).

E que até a próxima quarta-feira (13), todos os bairros terão o abastecimento de água restabelecido.

NOTIFICAÇÃO PROCON

No início da manhã, a Caema foi notificada pelo Instituto de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-MA), para esclarecer em até 48h sobre os problemas no fornecimento de água em algumas regiões de São Luís. Também foram notificadas as empresas MEMPS e o consórcio executor, formado pela EDECONSIL Construções e Locações, PB Construções e EIT Construções, para que, em até 5 dias, apresentem todos os testes de segurança e confiabilidade da nova adutora.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FONTE: MA10

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.