Sampaio arranca mais um empate fora de casa

Romildo de Jesus / Future Press

SALVADOR – Um empate fora de casa, contra um dos candidatos ao título do Campeonato Brasileiro Série B e dono da melhor campanha como mandante na competição nacional. Olhando pelas circunstâncias, pode-se dizer que o Sampaio Corrêa deixou a Fonte Nova com um saldo positivo neste sábado (19), o que é verdade, mas poderia ter sido ainda melhor: dominante nos dois tempos de jogo, a Bolívia Querida teve a grande chance de encerrar o jejum de três meses sem vitórias fora de casa na Segundona, mas o time maranhense desperdiçou muitas oportunidades de gol e teve que se contentar com o 1 a 1 diante do Bahia, em Salvador.

No primeiro tempo, o Sampaio Corrêa ameaçou o goleiro Douglas Pires em diversos momentos, mas quem fez o primeiro gol foi o Bahia: após penalidade cometida por Willian Simões, Kieza abriu o placar na Fonte Nova. A insistência do Sampaio seria recompensada na etapa final, com o gol de Jheimy, aos cinco minutos. Com o jogo empatado, o Bolivão continuou no ataque e criou novas oportunidades de gol, mas o Bahia se segurou e manteve o empate até o final.

O empate em casa manteve o Bahia na quarta colocação da Série B. Invicto há quatro jogos, o Tricolor da Boa Terra chegou aos 46 pontos e encerra mais uma rodada da Segundona no G-4. Já o Sampaio Corrêa, que acumula o terceiro confronto sem derrota, está com 44 pontos e segue a dois pontos da zona de acesso, mas caiu para a quinta colocação, sendo ultrapassado pelo Santa Cruz: com a mesma pontuação do Tubarão, a equipe pernambucana subiu na tabela por ter uma vitória a mais.

Depois de uma verdadeira “maratona”, com dois jogos consecutivos como visitante, o Sampaio Corrêa terá uma semana de preparação até o seu próximo compromisso na Segundona. No próximo sábado (26), a Bolívia Querida recebe o Santa Cruz, às 16h30, no Estádio Castelão.

O jogo

Apesar de estar jogando fora de casa, contra uma das equipes mais tradicionais da Série B, o Sampaio Corrêa não se intimidou e pressionou o Bahia no começo da partida. Aos sete minutos, Edgar iniciou a jogada e Nadson recebeu a sobra de bola, após dividida entre Jheimy e o goleiro Douglas Pires, mas a finalização do camisa 7 foi salva por João Paulo, em cima da linha. Acuados, os donos da casa apenas tocavam bola no campo de defesa e tentavam lançamentos para o atacante Roger e Kieza, enquanto o Sampaio criava mais chances: Plínio, aos 10 minutos, se antecipou aos marcadores após cobrança de escanteio e cabeceou firme, levando perigo ao gol baiano.

Com maior posse de bola e presença no ataque, o Sampaio Corrêa seguiu incomodando o Bahia, principalmente com Edgar, mas quem levou perigo ao gol de Douglas Pires foi o volante Léo Salino, aos 18 minutos, mas a finalização de longe foi salva pelo goleiro do Esquadrão. Douglas Pires voltaria a ser exigido aos 28 minutos: após passe em profundidade de Léo Salino, o arqueiro do Bahia se jogou nos pés de Edgar e evitou a conclusão do atacante do Bolivão.

Mesmo com o domínio da partida e maior posse de bola, o Sampaio Corrêa não conseguiu abrir o placar e foi castigado por isso: aos 32 minutos, Cicinho driblou Willian Simões na grande área e o lateral do Tubarão desviou a bola com a mão direita. Na cobrança do pênalti, Kieza não deu chances a Rodrigo e fez o primeiro gol do Bahia. O Sampaio tentou a reação aos 37 minutos, com Nadson, mas o chute de fora da área foi defendido por Douglas Pires. Edgar, por três vezes, conseguiu passar pela marcação de Cicinho e construir boas jogadas, mas as finalizações não foram boas e o Bahia conseguiu segurar a vantagem inicial.

Sampaio pressiona e empata, mas não consegue a virada

Assim como no primeiro tempo, o Sampaio Corrêa voltou do intervalo disposto a balançar as redes. Para delírio da torcida maranhense, o empate não demorou: logo aos cinco minutos, Jheimy aproveitou um bate-rebate na pequena área, após cruzamento de Nadson, e conseguiu um desvio para o gol, deixando tudo igual na Fonte Nova. Pouco depois, o Tubarão teve a chance da virada com Edgar, que chegou a driblar Douglas Pires, mas não conseguiu concluir para o gol e nem tocar a bola para Jheimy, que estava livre na grande área.

Depois da pressão inicial no início da etapa final, o Sampaio Corrêa diminuiu um pouco o ritmo, mas continuava melhor no ataque e criando boas chances, principalmente com Edgar, mas as jogadas ofensivas não foram bem concluídas. O Bahia, em alguns momentos, conseguiu ter a posse de bola e esboçar avanços pelas laterais, mas a zaga do Sampaio, atenta, neutralizou todas as chances. Já nos acréscimos, Edgar fez a última grande jogada da partida, mas o chute cruzado não encontrou o pé direito de Douglas e o jogo terminou com um empate, frustrante para os dois times tricolores.

FICHA TÉCNICA

BAHIA: Douglas Pires; Cicinho (Railan), Robson, Gustavo e João Paulo; Yuri, Gustavo Blanco (Souza), Rômulo e Eduardo; Kieza (Zé Roberto) e Roger. T: Sérgio Soares

SAMPAIO CORRÊA: Rodrigo; Daniel Damião, Plínio, Luiz Otávio (Edimar) e Willian Simões (Raí); Léo Salino, Diones, Nadson e Válber; Edgar e Jheimy (Douglas). T: Léo Condé

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.