Retrospectiva: Com obras e programas sociais, Governo impulsiona economia e geração de postos de trabalho

Oportunidades de emprego, impulso à economia e geração de renda às famílias. Na área de Trabalho e Renda, o Governo do Estado executa projetos que contribuem para a autonomia financeira abrindo vagas de trabalho, favorecendo o comércio de bens e serviços e garantindo mais qualidade de vida à população.

“Desde o começo do governo, temos adotado vários caminhos para ativar a nossa economia, apesar da gigantesca recessão derivada de fatores internacionais e nacionais. E o queremos e esperamos é isso, ver cada vez mais novos postos de trabalho sendo criados e nossa economia se fortalecendo”, destaca o governador Flávio Dino.

O programa ‘Mais Empregos’ é uma das ações significativas nesta área que está beneficiando diretamente as comunidades e será executado a partir de três ações. O ‘Cheque Minha Casa’ objetiva melhorar moradias de quatro mil famílias de baixa renda com auxílio de R$ 5 mil para a compra de material de construção.

Programas sociais do governo impulsionam economia e geram novos postos de trabalho para o Maranhão. (Foto: Gilson Teixeira/Secap)

Programas sociais do governo impulsionam economia e geram novos postos de trabalho para o Maranhão. (Foto: Gilson Teixeira/Secap)

O ‘Mutirão de Rua Digna’ firma parceria com sindicatos, cooperativas e associações para obter mão de obra a ser utilizada na melhoria de ruas dos bairros periféricos e nesta primeira etapa serão 100 instituições incluídas. Outra ação do ‘Mais Empregos’ é o desconto de Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) no valor de R$ 500 por emprego gerado pela iniciativa privada.

Nova, moderna e equipada, a Agência do Serviço Nacional de Emprego – Sine, localizada na Rua do Sol, integra as ferramentas do Governo para ampliar o acesso do trabalhador ao emprego e renda, disponibilizando inúmeras oportunidades de trabalho. Este ano, foram mais de 44 mil cadastrados, 3990 vagas ofertadas e 1553 pessoas incluídas no mercado. O programa incluiu mais serviços, como ações itinerantes, e ampliou o horário de funcionamento – das 8h às 17 horas. O usuário pode obter carteira de trabalho, solicitar Seguro Desemprego e visualizar as vagas disponíveis.

“Esta é uma marca da gestão, que entende a qualidade de vida como uma consequência das oportunidades geradas e da garantia de condições adequadas e dignas para todos”, ressaltou a secretária interina de Estado de Trabalho, Emprego e Renda (Setres), Maria Virgínia de Andrade.

Ação coordenada pela Secretaria de Estado de Cidades e Desenvolvimento Urbano (Secid) vai construir 1.360 apartamentos populares para famílias que moravam em condições precárias. A ação reflete na qualidade de vida destes beneficiados e também na economia. As unidades serão na Ilhinha e no Parque Pindorama gerando emprego e movimentando os comércios locais. A obra terá espaços para empreendimentos na saúde, educação e cultura.

“Com essa ação o governador Flávio Dino torna possível o emprego a centenas de trabalhadores que estarão construindo o empreendimento e, neste momento de crise, é muito significativo, pois ajudam a estabilizar economicamente o Estado”, avaliou a titular da Secid, Flávia Alexandrina.

Programas sociais do governo impulsionam economia e geram novos postos de trabalho para o Maranhão. (Foto: Gilson Teixeira/Secap)

Programas sociais do governo impulsionam economia e geram novos postos de trabalho para o Maranhão. (Foto: Gilson Teixeira/Secap)

Registros de novos empreendimentos mostram restauração da confiança do empresariado na economia. Dados da Junta Comercial do Maranhão (Jucema) apontam abertura de 24.444 novas empresas entre janeiro e novembro deste ano – aumento de 35,1%, comparado a 2014, quando foram abertos 23.586 negócios novos. “Os investimentos do governo têm impulsionado o cenário positivo, atraindo empreendedores e reduzindo a informalidade na economia maranhense”, aponta o presidente da Jucema, Sérgio Sombra.

O bom posicionamento do Estado foi destaque, ano passado, na ‘Nota Mensal de Conjuntura Econômica sobre Mercado de Trabalho Formal do Estado do Maranhão’, apresentado pelo Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (Imesc). Em julho do mesmo ano, pela geração de postos formais de trabalho, o Maranhão atingiu a liderança no Nordeste e ficou em segundo lugar no país.

Mais trabalho e renda

O programa ‘Mais Renda de Inclusão Sócio Produtiva’, executado pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social (Sedes), beneficiou mais de 1,3 mil pessoas com capacitação e doação do equipamento para as áreas de alimentação e beleza. Para 2017, a proposta é alcançar mais 1.350 beneficiários.

A agricultura familiar foi beneficiada com portaria que dispensa e simplifica o Licenciamento Ambiental para este segmento. Foram abertas mil vagas para jovens aprendizes nas empresas e demais órgãos estaduais. A meta é inserir 17 mil jovens aprendizes no mercado, até 2018.

Outras metas contemplam a implantação de espaços Multifuncionais de Economia Solidária nos municípios da Região Metropolitana de São Luís; concessão de microcrédito orientado a 800 microempreendedores; incentivo a 3,3 mil empreendedores inseridos na Economia Solidária às cidades incluídas nos Territórios de Identidade; qualificação para 1,5 mil pessoas em municípios do Mais IDH; e incentivo para 1.989 catadores de resíduos sólidos.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.