Professores da rede pública de Davinópolis estão em greve há 13 dias

 

 

Por conta de atraso e parcelamento no pagamento, servidores públicos paralisaram o serviço.

 

 

 

Os servidores da rede pública de ensino do município de Davinópolis estão em greve há 13 dias, devido ao congelamento nos salários. Das vinte escolas municipais da cidade, apenas duas não aderiram à greve. Por isso, cerca de três mil estudantes estão sem aula.

Na tentativa de resolver a situação, na manhã desta quarta-feira (1º), um grupo de educadores se reuniu com o Ministério Público em busca de uma solução para o problema.

O pedido da classe é que haja mais agilidade em atender as demandas, que estão em negociação com a prefeitura. “A nossa data base é abril. Nós estamos com os salários congelados. O Município não se dignou a chegar a resolver as cláusulas do acordo coletivo. Além disso, estamos recebendo o salário em atraso e de forma fracionada. Tem outros servidores que não estão recebendo nada, nem mesmo valores fracionados”, relata a assessora de diretoria escolar, Deusa Maria.

Ainda de acordo com Deusa, o esperado é que o município de Davinópolis resguarde o pagamento até o quinto dia útil do mês, assim como consta no Termo de Acordo.

“Nós esperamos esse socorro, porque nós temos esse documento que nos resguarda, ele é legal. Queremos que o Ministério Público o faça cumprir. Estamos deixando de prover alimento em nossas mesas”, diz a assessora.

“O que será de nós, se não tivermos dinheiro na conta? A greve não é porque queremos, nós estamos sendo obrigados”, afirma a zeladora Valreide Pereira.

Os servidores reivindicam ainda benefícios, como por exemplo, vale alimentação e incentivo de sala de aula, que estão atrasados ou estão sendo pagos de forma parcelada. A situação já dura quatro meses e acarreta prejuízos.

O secretário de Educação da cidade de Davinópolis esteve presente na audiência, mas não se pronunciou.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MA10

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.